Primeira reunião do ano quase demitiu presidente da AESCRJ

As atividades da Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro retornaram ontem a noite, com a convocação de uma assembleia extraordinária. Presidentes das escolas filiadas a entidade estiveram presentes para a primeira reunião do ano.

Representantes de oposição, descontentes com o resultado do Carnaval 2013, convocaram a assembleia para consultar os presidentes sobre a destituição da atual diretoria, indicação de comissão gestora e revisão do resultado carnaval dos 3 grupos da entidade. De acordo com o estatuto, para o processo de destituição seriam necessários votos de presidentes e representantes e a quantidade exigida seria de 2/3 dos votos.

Dos 37 presidentes, 34 estavam presentes na reunião e foram consultados se estavam contra ou a favor da diretoria da Associação. Na contagem final houve empate de 17 presidentes a favor e 17 contra, não tendo número suficiente para aprovar a proposta. Mesmo a pedidos da reportagem, nenhum integrante da oposição quis falar sobre o resultado da reunião. Ao final, o presidente Moisés Fernandes falou sobre a votação. “Essa é uma casa democrática, onde todos podem reclamar os seus direitos e em nenhum momentos eles serão impedidos de cobrar. Agora, eles têm que ter uma base pra cobrar e nós temos o nosso estatuto, que regulamenta a nossa casa, que diz que precisa de um determinado número de votos para destituir o presidente. Além disso é preciso que se apresente a prova para confirmar os fatos.”, disse o dirigente.

A próxima plenária da Associação da Escolas de Samba acontece em duas semanas.

Comentários

comentários

Deixe um Comentário