Feliz Dia do Goleiro

Diz aquele velho chavão do futebol que onde o goleiro pisa, nem grama nasce. Uma vez por ano é comemorado o Dia do Goleiro, posição mais ingrata do futebol.

Um goleiro tem que ser perfeito durante os 90 minutos, qualquer falha durante a partida, “ apaga” tudo o que o goleiro havia feito de bom durante a mesma.

Realmente é uma posição de muita responsabilidade e muitos pais se perguntam o porquê ao verem seus filhos optarem pela posição.

Pois o goleiro sofre, muitas vezes injustiçado, solitário, mas que contudo ama ser goleiro, afinal de contas que outra explicação teria o goleiro para se arriscar a cada partida de futebol a interpretar o papel de herói ou vilão.

A ideia de criar o “Dia Nacional do Goleiro” começou com os professores da Escola de Educação Física do Rio de Janeiro, o Tenente Raul Carlesso e o Capitão Reginaldo Pontes Bielinski. Carlesso foi preparador físico da Seleção Brasileira em 74 e pioneiro em desenvolver uma forte preparação de goleiros no Brasil.

A comemoração se dá no dia 26 de abril em homenagem ao dia do nascimento do grande goleiro Manga.

O Folha da Terra faz uma singela homenagem aos grandes goleiros das equipes da nossa querida Zona Oeste. Neste dia especial parabenizamos Getúlio Vargas, Thiago Leal, Fernando Cunha, Paulo Júnior( Bangu), Léo Flores, Felipe Lourenço ( Céres), Guilherme, Gustavo e Fernanda (Campo Grande) .

A equipe do Folha da Terra coletou alguns depoimentos desses grandes personagens para que eles falassem um pouco sobre a posição que escolheram, segue abaixo os depoimentos:

“Eu sempre falei com a rapaziada, goleiro já nasce goleiro, você não aprende a ser goleiro. O goleiro já nasce com aquela coragem de dividir uma bola e é uma posição que tem que ter muita personalidade, pois se você erra, tem que continuar do mesmo jeito, não pode se abater. O goleiro treina mais, o esforço do treino é maior do que no jogo. O goleiro sangra no treino e sangra no jogo” Léo Flores, goleiro do Céres.

“ Ser goleiro é um pouco complicado, pois é uma posição difícil, uma posição solitária e que muita gente não da muita credibilidade. Nós não podemos falhar nunca, todos podem falhar menos nós, então temos uma grande responsabilidade” Paulo Júnior, goleiro do Sub-20 do Bangu.

esportes-bangu-paulo-junior

“ É uma responsabilidade muito grande, maior do que das outras companheiras, porque quando seus companheiros erram, você tem a responsabilidade de acertar” Fernanda Oliveira, goleira da equipe Sub-17 Feminina do Campo Grande.

SAM 0833

Fotos: Thiago Gico ( Léo Flores e Fernanda Oliveira), Paulo Júnior ( Arquivo pessoal do jogador ).

                      {flike}

 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário