Moradores do Batan comemoram quatro anos de paz

Depois da instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), o Batan, na Zona Oeste do Rio, voltou a ser a comunidade tranquila da infância de muitos moradores, entre eles, Maria Solange Martins. Cearense de nascimento e carioca de coração, Solange comemora a nova fase de paz no Batan, que hoje lembra seus tempos de criança.

 – Minha infância aqui foi maravilhosa, porque não tinha violência. A gente brincava na rua e tinha liberdade. A liberdade que todos nós temos que ter: a de ir e vir. Mais tarde, vivemos tempos de confrontos. Agora, eu moro em uma comunidade pacificada – disse Maria Solange.

A felicidade de sua infância foi interrompida por confrontos violentos entre as facções criminosas que começaram a tomar conta da comunidade no fim dos anos 80. Mas a história das famílias do Batan, como a de dona Solange, se transformou novamente em fevereiro de 2009, data da inauguração da UPP da comunidade. Hoje, Solange é uma referência do Batan.

 – A Solange é uma líder. Sempre que o comando pede alguma coisa, ela é indicada para ser a líder junto com a comunidade – contou o policial da Unidade de Polícia Pacificadora, tenente Negreiros.

 Além disso, Solange participa e mobiliza a comunidade a participar de todas as atividades organizadas pela UPP, como hidroginástica e desfile com roupas confeccionadas com produtos recicláveis para a terceira idade.{flike}

Comentários

comentários

Deixe um Comentário