Grande contingente de policiais vigia Toni Ângelo em Campo Grande

Aproximadamente cem homens ocupam o interior e as cercanias do Hospital Oeste D’or, na Rua Olinda Elis, no centro de Campo Grande. O trânsito foi desviado para facilitar a ação policial no caso de uma tentativa de resgate do chefão da milícia na região. A Delegacia de Homicídios e a 35ª DP não informam quanto tempo à operação vai durar. A assessoria de imprensa do hospital está impedida de falar. Comerciantes começam a ficar preocupados com o reflexo da operação no seu faturamento. Proprietários de estacionamentos no perímetro impedido reclamam que os clientes não podem entrar; moradores do local estão assustados. “Se montaram todo esse aparato policial é porque a possibilidade de resgate é real, precisamos de orientação e proteção, passar simplesmente pelo local já está perigoso, porque não transferem o preso para uma unidade militar?”, desabafou a moradora de um conjunto residencial a 200 metros do local.

{loadposition folhadaterra-posicao10}