Oportunidade de emprego

 

A palestra da perita criminal Janyra Oliveira-Costa reuniu cerca de 100 estudantes na noite da segunda-feira, 24/3, no Auditório Daniel, na Uezo. A profissional da Polícia Técnica e Científica do Rio de Janeiro e professora da Universidade Castelo Branco, apresentou amplo painel sobre as atividades de perícia técnica que devem ser executadas por farmacêuticos, biólogos, bioquímicos e químicos, ente outros profissionais.

– Para exercer a função de Perito de juízo ou assistente técnico, não precisa fazer concurso, mas tem que dominar a sua especialização e conquistar a confiança do juiz – explicou Janyra. Doutora em Zoologia, a professora Janyra, deixou claro que a atividade de perito criminal vem crescendo e a cada dia novas técnicas de identificação de material, que pode ser humano, vegetal, animal ou outro qualquer, vão se atualizando através de trabalhos de pesquisas. Ela sinalizou que é importante que estudantes de diversas áreas fiquem atentos aos concursos para perito criminal. Os salários giram em torno de R$ 4 mil para o estadual e R$ 14.500,00 para o federal.

– A equipe precisa ser renovada. O perito criminal é um profissional especializado, mas para o concurso pode se candidatar quem concluiu qualquer curso superior.

Ela aconselhou a todos que estudem, leiam sobre a profissão e tentem. Principalmente aqueles que estão nas áreas mais específicas.

No painel apresentado foram abordados aspectos que envolvem as áreas forenses de Biologia, Zoologia, Bioquímica, Microbiologia, Sexologia e Antropologia, bem como a Entomologia.

O trabalho do perito com os insetos resulta de pesquisas que mostraram que a larva que é resultante dos ovos colocados pelas moscas nos cadáveres auxilia na identificação de vários fatores.

– O perito colhe a larva, extrai o material que ela comeu do corpo e ficou no papo, estes resíduos podem conter material que levem tanto à identificação da pessoa como à causa da morte, orientou a técnica.

 

No final da palestra, depois uma longa bateria de perguntas e questionamentos sobre a atividade, foi sorteada uma vaga em dos cursos de especialização que a professora ministra. A sorteada foi a aluna Sthephany Porto Proença, do 3º período de Ciência Biológicas. Ela assistiu a palestra na companhia das colegas de turma Alexandra Neves da Costa e Hanna Beatriz Vieira. Todas ficaram encantadas com as novidades que ouviram e as possibilidades de trabalho. A mais objetiva foi Hanna Beatriz.

– Eu já queria ser perita antes de vir para a palestra, agora vi que realmente é possível atuar como perita com a especialização que estou fazendo, comentou Hanna.

Para mais informações sobre os cursos basta acessar www.bioforense.com.br .

Este evento foi realizado pelo projeto Qualificar para Inovar em parceria com a Unidade Universitária de Biologia. O Vice-reitor da UEZO, João Bosco de Salles, a Diretora da Unidade Universitária de Biologia, Vânia Muniz de Pádua e o Coordenador de Pesquisa, Alexander Machado e outros professores participaram do encontro.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário