Blocos Carnavalescos de Bangu pedem maior estrutura para desfiles

O carnaval de rua de Bangu, na ótica dos blocos de embalo e de enredo, é um dos mais organizados da Zona Oeste. Virilha de Minhoca, Queima de Bangu, Fúria de Bangu, Banguçando o Coreto, Grilo de Bangu são alguns deles que marcam presença nos quatro dias de folia com um desfile de qualidade.

 Entretanto, a estrutura montada para os quatro dias de festa é nenhuma. O largo que abriga a Igreja Matriz na Rua Santa Cecília é o palco dos desfiles onde se misturam foliões, barracas de bebidas e comidas e aproximadamente 50 mil pessoas, um convite à confusão, a acidentes. De longe só se pode identificar o coreto porque é alto, perdido na multidão.

Os blocos pretendem reivindicar a 17ª Administração Regional a liberação da Rua Francisco Real,  própria para abrigar o desfile dos blocos, a acomodação do público em arquibancadas e o comércio de rua.

A administradora da 17ª Administração Regional Mônica Brum vê com bons olhos a proposta de organização da maior festa popular da região, mas lembra que tem que ter projeto e tempo hábil para discussão, aprovação e execução.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}