Aluno de Bangu recebe bolsa para estudar gratuitamente no Canadá

A vontade de estudar em outro país fez o estudante Matheus Peres, 21 anos, da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, se inscrever no programa do Governo Federal Ciência sem Fronteiras para receber uma bolsa de estudos gratuitamente. A persistência deu resultado e o aluno foi selecionado para receber o benefício, concedido em conjunto pelos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Educação (MEC). A menos de 15 dias da viagem, ele se prepara para, a partir de março, ser mais um graduando da Langara College, uma universidade em Vancouver, Canadá.

Morador de Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro, Matheus Peres é aluno do curso Superior em Tecnologia em Análise de Sistemas Informatizados, da Faculdade de Educação Tecnológica (Faeterj) Rio, localizada em Quintino Bocaiúva, Zona Norte. Ao saber do programa, o estudante leu o edital e percebeu que poderia ter uma chance. Ele preencheu um questionário e preparou a documentação, se encaixando nos requisitos exigidos, como estar regularmente matriculado em instituição de Ensino Superior, ter sido classificado com nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), possuir bom desempenho acadêmico, ter concluído no mínimo 20% e no máximo 90% do curso.

 Após o resultado, Matheus Peres comemorou e se emocionou ao ganhar a chance de, pela primeira vez, estudar e viajar para fora do Brasil. Na nova universidade, ele vai ingressar no curso de Análise de Sistemas, com grade semelhante à da Faetec. Prestes a enfrentar temperaturas abaixo de zero por conta do inverno no Canadá, o jovem diz que, além da saudade que terá da mãe e irmã, a experiência em outro país será enriquecedora.

– Estou bem feliz. Se não fosse a Faetec, as chances dessa bolsa seriam poucas. Acho que será um ótimo aprendizado e uma experiência de vida valiosa, pois além de estudar, entrar em contato com outra cultura, também poderei conhecer outras pessoas. Ficarei de março deste ano a julho de 2015 e também espero aproveitar o tempo no Canadá para aprender outra língua, no caso, o francês – disse.

O Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da Ciência e Tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}