Rotary escreve a presidenta Dilma

Carta Aberta a Excelentíssima Presidente do Brasil

Sra. Dilma Rousseff

O ROTARY INTERNATIONAL, organização voluntária de prestação de serviços humanitários, nesta data em que completa seus 109 anos de ações destinadas, com prioridade, à busca da PAZ e da COMPREENSÃO MUNDIAL, representada pelos Ex Diretores Brasileiros ao final mencionados, toma a iniciativa de lhe enviar a presente CARTA ABERTA, em face do que passa a expor.

É evidente, e a todos os brasileiros preocupa, a escalada da insegurança e violência que vem se disseminando pelo País, o que nos leva a uma trágica constatação de que, os fora da lei e desordeiros estão “ganhando o jogo” das forças policiais em todo o Brasil, mormente nas grandes capitais, onde imperam cinturões de pobreza.

Este clima de absoluta insegurança, sem perspectivas de uma breve solução, se arrasta há meses, atingindo a sociedade como um todo, nos segmentos mais altos até os mais pobres, que vivem momentos de constante angústia e incerteza, e que, lamentavelmente, não demonstram sinais de uma solução necessária e definitiva.

Como cidadãos brasileiros, e por priorizarmos a PAZ, a HARMONIA e a CONCÓRDIA, cremos na grandeza desta nossa querida nação, razão pela qual, tomamos a iniciativa de lhe dirigir esta CARTA ABERTA, como forma de materializarmos os nossos sentimentos e apresentarmos nossas modestas sugestões, que estamos certos, comungam com os de Vossa Excelência.

Nós e os mais de 52.000 rotarianos brasileiros acreditamos que tal estado de coisas ultrapassou os limites da simples "preservação da ordem pública”, com a proteção dos cidadãos e do patrimônio público e privado para situações excepcionais, e que, como tal, merecem soluções no mesmo diapasão.

Com o esgotamento das estruturas de segurança pública, quando a lei e a ordem estão sob ameaça, e a paz e a segurança da família brasileira correm risco, nos sentimos na obrigação de alertar as autoridades constituídas, e que tem em Vossa Excelência sua líder maior, sugerindo basicamente três enfoques principais.

Primeiro – A curto prazo

Um esforço concentrado e imediato das forças de segurança pública, em todos os níveis, em relação aos fora da lei e arruaceiros “de encomenda”, que estão se aproveitando do momento, particularmente, em face da tolerância e leniência de pessoas inconseqüentes e sem compromissos com as comunidades que deveriam servir.

Segundo – A médio prazo 

Que haja uma justa e equânime fixação dos salários de qualquer classe dos servidores públicos, incluso os profissionais de segurança pública, tendo como referencial os salários dos profissionais similares do mercado, posto que, este é um referencial saudável e justo, não recebendo influencias da vontade humana e sim do valor que a comunidade confere a utilidade do serviço prestado. 

 Terceiro – A longo prazo 

O reconhecimento profissional, através de critérios justos e claros, tendo por base a meritocracia, como forma equânime do promover o necessário aproveitamento e promoção dos mais capazes.

Estas senhora Presidente, no momento, são as nossas sinceras sugestões, visando a melhoria da vida de todo o Povo Brasileiro, sem descurar dos princípios democráticos e do respeito à lei, que devem reger todas as ações, como principio dominante do estado de direito, e que, lamentavelmente, não vem ocorrendo nos lamentáveis acontecimentos que todo o povo brasileiro vem sofrendo,  verdadeiramente acuado e agredido de forma violenta, numa verdadeira negação do que acreditamos e esperamos ver praticado na busca da PAZ e da COMPREENSÃO MUNDIAL.

 Atenciosamente

Mario de Oliveira Antonino

Gerson Gonçalves

José Alfredo Pretoni

Hipólito Sérgio Ferreira

Alceu Antimo Vezozzo

Luiz Coelho de Oliveira

Themístocles Américo Caldas Pinho

Antonio Hallage

José Antônio Figueiredo Antiório

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}