Família Silveirinha visita Bangu e apoia Centro de Memória e Cultura

Monica da Silveira, Maria Alice da Silveira e Alicinha (Foto: Eder Fernandes)

No ultimo sábado, 29 de março, aconteceu na Igreja São Sebastião e Santa Cecília, em Bangu, uma missa de ação de graças para Maria Alice, viúva do Dr. Guilherme da Silveira Filho, o Dr. Silveirinha. Estavam presentes também as filhas Alicinha e Monica e a bisneta Clara. A missa aconteceu porque Maria Alice sentiu saudades do bairro e demonstrou um desejo de participar de uma missa em Bangu. A Família Silveirinha foi proprietária da Fábrica Bangu e tem muito prestígio no bairro. o Dr. Silveirinha é considerado por muitos banguenses um líder exemplar que foi responsável por grande parte do desenvolvimento de Bangu no século passado.

– Foi muito emocionante, lindo e iluminado. Eu senti o amor pelo reconhecimento do trabalho do meu pai que dedicou toda uma vida aqui. Então eu senti que ele ainda está por aqui, é impressionante, e quero que Bangu cresça – fala Mônica Silveira.

Durante o encontro os antigos amigos tiveram a oportunidade de se reencontrarem e matar a saudade. O presidente da Associação Comercial e Empresarial da Região de Bangu (ACERB), Wagner Ferreira, e o presidente de honra, Vereador Marcelino D´Almeida estavam presentes na homenagem realizada para Família Silveirinha. Ao final da missa Alicinha agradeceu a todos.

– Gostaria de agradecer a todos pela homenagem e dizer que quem tem sangue vermelho e branco nunca esquece. Queremos estar sempre em Bangu e sou a favor do Movimento Pró-Casa de Silveirinha – Fala Alicinha.

O movimento criado em 12 de fevereiro de 2011 tem o objetivo de valorizar a história do bairro, da fábrica, do clube, do samba e dos moradores da região. O Centro de Memória e Cultura seria na casa onde viveu a Família Silveirinha situada na Praça da Fé Nº21, atualmente o imóvel encontra-se tombado desde 2009.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}