A copa nos custou muito caro e aos trancos e barrancos a estamos vivendo

A copa nos custou muito caro e aos trancos e barrancos a estamos vivendo, até porque há a compreensão de que infelizmente  nada deveríamos  comemorar. O país encontra-se numa situação caótica no que se diz respeito às mínimas condições  aos direitos do cidadão.  País passivo, sem guerras, terrorismo e nenhum fator climático que nos prejudique de fato, por  aqui não há terremotos, furacões, vulcões… Pomos os pés no chão sem medo duma bomba pisar e a destruição dum membro nos afetar. E  o patriotismo, o amor à pátria, fala mais alto dentro de nós e neste momento há o adormecimento dos graves problemas! O povo num momento mágico, vibra a cada jogo esquecendo-se dos graves problemas. Nas casas, a bandeira tão amada!  E nestas horas, as ruas ficam solitárias como se não houvesse habitantes. E a cada gol gritos ecoam, fogos…  E explode coração na alegria dum povo sofrido e subjugado que ama o futebol e torce por amor! O que mais emociona é o nosso hino sendo cantado, sem programação antecipada, sai dos corações profunda emoção que vibra  no país do futebol, no momento, um mal necessário que desperta,  e detona  exato no esquecimento, ecoando mágico por todos os cantos do Brasil. Há de se convir que  em nenhum país deste planeta  haja tanta emoção. Eta povo  de peito aberto! O coração mostra-se nu diante da alegria! Minha pátria amada e querida, jamais vou reprová-la em sua estrutura riquíssima, “abençoada por Deus e bonita por natureza”,  farta de vantagens climáticas  que nos proporciona alimentos por todo o ano. Uma semente jogada ao solo, mesmo que acidentalmente se transforma em alimento, o que não acontece em outros países com variações climáticas grotescas, que não deixam florescer o solo.  Alguns brasileiros dizem: país de m… país b… mas sequer têm a noção do que falam. Não é a nossa pátria querida à culpada e sim o povo que contribui para que assim seja. Trocam voto por benefícios e não pensam nas consequências  disto. Voto tem que ser analisado pelo comportamento anterior do candidato, mas os benefícios que vão beneficiar “o povo”é o preço  duma eleição.  Só crescemos com muita labuta, e, esmola só atravanca o país. Lutemos com as armas que temos nas mãos, não queremos ser o país dos “coitadinhos” que recebem esmolas e com elas se acomodam. Nada disto traz benefício para quem quer de verdade ver um país acima da pobreza e desenvolvido. Enquanto tivermos sonhos “pequenos”, em nada avançaremos. A luta é a nossa labuta. Luta contra esta democracia hipócrita, mentirosa, falsa e extremamente corrupta, onde o poder comanda àqueles que  são ludibriados. E no meio dos escombros, o que nos resta é aplaudir nossos jogadores e não venham me dizer que o valor de cada um, é exagerado.  O talento que Deus a eles  concebeu é único e intransferível! É o jogo da vida, uns nascem para brilhar intensamente, outros, como os professores, são desvalorizados e desrespeitados, mas permanecem ao que vieram: ensinar, educar, orientar e não mudam seus ideais. Não há país como o nosso, posso assegurar. Nossa pátria querida, onde o sol brilha intenso, farta em alimentos e riquezas naturais abençoadas por Deus! Por que a culpam? Nós brasileiros, somos os verdadeiros culpados!

 

Obs: diante das câmeras  para todo o planeta, ouviu-se o desrespeito com que  tratamos de forma violenta, vergonhosa, a autoridade máxima do país, nossa Presidenta Dilma Russef, foi vaiada em plena abertura da Copa, um fato inconcebível  para um país civilizado. Mesmo que não se concorde  com a política,  o mínimo que deveríamos fazer seria respeitá-la. Vergonha nacional!

 

  MARGOT CARVALHO

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

Comentários

comentários

Deixe um Comentário