Construção da Igreja de São Jorge em Santa Cruz barra candidatura de Cesar Maia

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro indeferiu 30 pedidos de registro, na sessão desta segunda-feira (18). O candidato ao senado Cesar Maia (DEM) foi barrado pela Lei da Ficha Limpa, por uso do dinheiro público para financiar a construção da igreja de São Jorge, em Santa Cruz, Zona Oeste. As candidaturas da ex-prefeita de São Gonçalo Maria Aparecida Panisset (PDT), a deputado federal, e do ex-prefeito de Macaé, Riverton Mussi (PMDB), a deputado estadual, também foram negadas por improbidade administrativa. Faltam apenas 14 processos para a conclusão dos julgamentos dos registros de candidatura, que continuam na quarta-feira (20), às 18h.

Suplentes na chapa de Cesar Maia ao senado, Ronaldo Cezar Coelho (PSD) e Jorge Coutinho (PMDB) também tiveram a candidatura barrada, mas por problemas de documentação. A Lei da Ficha limpa foi usada também para impedir a candidatura à reeleição do deputado federal Paulo Feijó (PR), negada por envolvimento na máfia dos sanguessugas, escândalo de desvio de dinheiro público para compra de ambulâncias em 2006. Caso recorram ao Tribunal Superior Eleitoral, todos os indeferidos podem continuar a fazer propaganda eleitoral até o julgamento definitivo em Brasília.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

Comentários

comentários

Deixe um Comentário