GFMR: Pelada empolgou até o fim

A pelada do Grupo de Futebol Manoel Ramalho – GFMR – no Sítio Tropical, Rua Cândida Rosa, 79, Rio da Prata, Lameirão, em Campo Grande, nesta sexta-feira, 28 de agosto, teve dois tempos distintos: No primeiro a equipe Amarela surpreendeu a Preta com uma postura defensiva, porém muito bem articulada pela dupla se zaga formada por Joel e Kadinho, que com a ajuda de Robson não deram espaços, bloquearam as investidas do time Preto e ainda armaram bons contra-ataques aproveitados pelos homens de frente, que com muita movimentação e oportunismo construíram o placar elástico de 4×0.

Ueliton se prepara,  Kadinho, Joel e Robson fecham os espaços

Por outro lado o time Preto começou confiante e empurrando o adversário para seu campo de defesa. Porem, os chutes de Alexandre Maturana e Ueliton esbarravam na zaga adversária ou no goleiro Flávio que ainda pegou um pênalti cobrado por Ueliton. Mas o pior estava por vir, tudo daria certo para a equipe adversária: uma saída rápida de Nem pegou Paulo Rabello bem posicionado para lançar Bodinho que só raspou a cabeça para começar a construir a goleada. Edinho duas vezes e Nem que arrancou pelo meio e tocou na saída do goleiro, foram os algozes do zagueiro Para, que mais uma vez cobrou de Marco Aurélio o jogo coletivo. Segundo ele, as arrancadas do companheiro nem sempre são as melhores opções do time, e quase sempre geram muitas discussões que desconcentram a equipe.
No segundo tempo o jogo foi outro. Coi entrou e fez a diferença para o time Preto que quase empatou a partida. Com o apoio de Ueliton e Fabinho Coi deu mas velocidade ao jogo obrigando Joel a se desdobrar para garantir a vitória, já que Kadinho avançava na tentativa de sair do sufoco, o que não aconteceu. Ueliton marcou três vezes e Paulo Gaio descontou uma. Com placar favorável em 5×3 para o Amarelo, valeu a catimba Amarela, o choro e a violência Preta. Paulo Gaio e Marco Aurélio se esbarraram muitas vezes enquanto Ricardinho era expulso por jogo violento. Kadinho ficou caido em campo após uma disputa de bola com Ueliton, reclamando de dores na costela. Com suspeita de fratura ele foi acusado de estar fazendo cera para garantir a vitória, o que acabou acontecendo.
Equipes/notas:

Preta:
Alex, (4 – desatento, os gols do primeiro tempo foram todos de fora da área); Ricardo (4,5- entrou na pilha de Ueliton e Marco Aurélio e teve seu rendimento prejudicado ); Para 6 – (tentou resolver sozinho sem êxito), Jorge  (5 ) entrou bem e ficou no mesmo nível do companheiro); Marco Aurélio ( 4,5 – individualista precisa de sorte; muita força e pouca técnica; Alexandre (6 – lutou mas não conseguiu espaço, Coi (6,5) entrou em seu lugar e deu mais velocidade e objetividade); Ueliton (7 – se recuperou do pênalti perdido marcando três gols); Fabinho (6 – aproveitou bem a entrada de Coi; Manoel ( 4 – travou duelo com Robson, Geovani ( 5 ) entrou em seu lugar e deu conta do recado;

Amarela:
Flávio (6 – Seguro, defendeu um pênalti e se colocou muito bem na pressão adversária); Robson (5 – cumpriu seu papel no plano de jogo e teve tempo para brincar com Marco Aurélio, deu uma caneta; Bobo (5) entrou e não comprometeu; Joel (7 – assumiu a responsabilidade de garantir a vitória e conseguiu; Kadinho (7 – no mesmo nível do companheiro de zaga, assumiu o risco de avançar para impedir a virada no segundo tempo, no final deu um miguezinho e saiu machucado); Nem 6 – Se colocou bem e fez a ligação com o ataque; Paulo Rabello ( 5,5 – boa movimentação, deu pro gasto; Paulo Gaio (6) entrou  sem comprometer ; Edinho (6 – com muita movimentação conseguiu aproveitar as poucas oportunidades que surgiram; Bodinho (6 – jogou adiantado, com inteligência prendeu a zaga e fez o seu.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

Comentários

comentários

Deixe um Comentário