Tia Nilda da Mocidade recebeu a Medalha Pedro Ernesto

 

Uma das mais tradicionais e respeitadas sambista do Rio de Janeiro, Nilda da Silva, mais conhecida como a Tia Nilda da Mocidade, foi homenageada na quarta-feira, dia 1º de outubro, na Câmara do Rio. A baiana foi congratulada com o conjunto de Medalhas Pedro Ernesto, por iniciativa do vereador Marcelino D'Almeida (PROS). Tia Nilda já tem uma vida dedicada à verde e branco de Padre Miguel, com 71 anos, está a 35 dentro da escola. Sua importância e respeito adquirido não somente na Mocidade, mas, também, por todos que vivem no samba, fez com que Tia Nilda deixasse de girar a saia dentro da Sapucaí há cinco anos, para sair à frente de sua ala, apresentando as 80 senhorinhas que seguem pela Avenida. 

Celia Domingues, presidente da Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil, discursou sobre as qualidades de Tia Nilda que, segundo ela, sempre esteve e está disposta a ajudar o próximo, independentemente de qualquer coisa.


"Falar desta mulher guerreira, batalhadora e exemplo para todas nós é muito complicado. Tia Nilda é como se fosse uma entidade para nós. A sua luta para ajudar o próximo é admirável, não se apegando a cor, religião, sexo ou algo superficial", disse Celia. "Hoje é um dia muito especial para o samba do Rio de Janeiro", destacou o diretor geral da Liga Independente das Escolas de Samba do Grupo Especial – LIESA, Elmo José dos Santos, relembrando ainda do preconceito que foi vencido pelo samba. "Pessoas iguais a Tia Nilda fizeram nosso samba ser reverenciado no mundo inteiro, vencendo o preconceito. Se o carnaval carioca hoje é a maior festa cultural que temos, sem duvida alguma, Tia Nilda é uma das responsáveis", complementou o diretor da LIESA. 

Tia Nilda é uma senhora movida pelas suas três paixões: Família, candomblé e, claro, pela Mocidade Independente de Padre Miguel. 


Seu amor pela escola é tanto que a adoração pela cor verde símbolo da escola, domina as almofadas da casa, unhas, roupas e turbante que cobre seus cabelos brancos. Com os olhos marejados e bastante emocionada, Tia Nilda lembrou-se em seu depoimento dos momentos de dificuldades vividos por ela e sua família no passado. "Estar aqui é um momento ímpar da minha vida, fico até sem palavras. Criei meus filhos com bastante luta, encontramos diversas dificuldades, não tenho vergonha de dizer que até fome já passamos, porém, hoje, poder vê-los todos bem sucedidos, formados e sem passar nenhum tipo de contratempo, já é uma vitória enorme em minha vida. Agradeço a eles e a todos que me ajudaram a chegar aqui hoje",  finalizou a homenageada.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

 


 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário