Empate justo no GFMR: 4×4

A partida de sexta feira (21-11), no Sítio Tropical, no Lameirão, Rio da Prata, em Campo Grande, terminou empatada em 4×4. A equipe Amarela mostrava uma ligeira vantagem por ter a presença de Paulinho (visitante) na sua linha de frente. Por isso, a equipe Preta jogou fechada para evitar as investidas do jovem atacante Amarelo.

Com maior posse de bola e aproveitando os espaços encontrados a equipe Amarela ditou o ritmo da partida,mas teve dificuldade para furar a retranca adversária. Com Paulo Rabello jogando no sacrifício e Paulinho bem marcado, Pará e Ueliton eram as únicas opções.

Marco Aurélio chuta para fazer o quarto gol preto

 

A equipe preta se movimentava bastante e as vezes ameaçava com Emilio. Marco Aurélio também tentava assustar. Foi o excesso de confiança da equipe Amarela que permitiu a abertura do placar. Kadinho saiu da zaga pela primeira vez e na base da velocidade construiu a jogada que originou no gol de Emilio para os crioulos. 1×0. O panorama da partida não mudou e Paulinho conseguiu furar a retranca com um gol de cabeça, (1×1). Na sequência Pará acertou uma bomba para virar o placar, (2×1). Parecia que estava aberta a porteira mas não foi isso que se viu. A equipe preta continuou atrás, fechadinha e mais uma vez se beneficiou da "auto-suficiência" Amarela que com a marcação frouxa viu uma bola vadia ser tocada contra seu próprio gol por Boca, (2×2). Na sequência deixaram Manoel jogar e ele botou Bobo na cara do gol, livre para revirar o placar, (3×2). E teve mais: Marco Aurélio aumentou com o um golaço no final do primeiro tempo, (4×2). Castigo para a equipe Amarela que só se preocupou em jogar e não marcou.

O segundo tempo foi de muita emoção. A equipe Amarela veio disposta a corrigir os erros de marcação e encontrou um adversário disposto a não permitir. Correu risco deixando Pará sozinho na zaga e contou com a sorte para segurar os contra ataques desperdiçados principalmente por  Emílio. Bem ao estilo "quem não faz leva" Boca compensou o gol contra e diminuiu, (4×3). Sorte maior tinha a defesa crioula que contou com a trave, com as belas defesas de Alex e com a boa vontade do doublé de atleta e árbitro Manoel, que anulou um gol legítimo num lance em que a bola bateu no travessão e quicou após a linha de gol, além de não marcar pênalti quando Ueliton chutou e o zagueiro Duda de costas para o lance, abriu os braços cometendo pênalti.

 

O final do jogo foi emocionante com a equipe amarela arriscando tudo para empatar e a preta tentando acertar um contra ataque fatal. Kadinho como de costume aproveitou uma entrada dura de Ueliton e ficou caído, tentando esfriar o jogo e garantir o placar. Não deu. Já nos acréscimos Wilian chutou de fora da área e empatou o jogo, (4×4).

 

Equipes:

Preta – Alex, Robson (Duda), Murilo, Marco Aurélio, Kadinho, Bobo, Emílio, Manoel (Paulo Gaio)

 

Amarela – Duda, Wilian, Tatao, Boca, Ueliton, Para, Paulo Rabello, Paulinho

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário