Adutora rompe e alaga Campus da UEZO

 

Terreno alagado

 

No final do ano passado uma adutora da Cedae próxima ao Campus da Uezo rompeu eparalizou as obras no local.

 Na última quarta-feira, dia 07, na sede da EMOP (Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro), ocorreu uma reunião entre o representante da CEDAE (Companhia Estadual de Águas e Esgotos), o diretor regional Almir Moura, e representantes das instituições envolvidas no processo de construção do Campus UEZO: o presidente da EMOP, Ícaro Moreno Júnior; o fiscal de obras da EMOP, Roberto Doile; o arquiteto Paulo Casé, da Metrópolis Projetos Urbanos; Alex da Silva Sirqueira, reitor da UEZO e Jorge Varela e Dermeval Teodoro, da Prefeitura da UEZO.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

A pauta esteve centrada na solução de um impasse causado pelo rompimento de uma adutora vizinha ao terreno em obras, incidente ocorrido na primeira quinzena de dezembro de 2014, quando era realizada a terraplanagem da área, e que tem causado atrasos no andamento do trabalho.

Foram definidas ações e metas para a resolução do problema, envolvendo nova sondagem topográfica, além da revisão da planta arquitetônica original e dos limites do terreno dedicado à construção.

 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário