Zona Oeste dá adeus ao músico Marco Damasceno

Amigos, fãs e parceiros do músico, cantor e compositor prestaram suas últimas homenagens a Marcos Damascenoou então Marquinho Bossa-Nova como também era conhecido nas noites do Rio de Janeiro, principalmente na Zona Oeste.  
Marcos Damasceno faleceu segunda feira (02-03) no Hospital de Bonsucesso, vítima de câncer.

“A importância da Música Popular Brasileira no cenário da cultura universal é inegável. Apresenta-se como uma das mais poderosas formas de preservação da memória coletiva e como um espaço social privilegiado para as leituras e interpretações deste Brasil musical. 
Marcos Damasceno tem (teve) um carisma e uma força mística sem igual e é fruto de uma cultura popular rica, que gera artista de seu porte. Compositores de autêntica e invulnerável altivez. Damasceno é (foi) um violonista e cantor extremamente talentoso e o seu cd, "Momentos Felizes” é puramente intimista, como foi na maioria das vezes a carreira deste poeta. Damasceno destila toda sua ternura e lirismo exaltando os bons valores do homem, que, diga-se de passagem, deve ter nascido provavelmente de um inconsciente coletivo que exibia canções para registrar o seu cotidiano na mãe áfrica, berço da humanidade e de toda manifestação musical, somado à busca de forças em seu interior. A canção de Marcos Damasceno é a canção de todas as manhãs”, 
escreveu seu amigo e também compositor, Antonio Siqueira – Blog Arte Vital). Dalberto Gomes, entre dezenas de parceiros também se pronunciaram.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}