Nova Lei deverá pôr ordem no Terminal Rodoviário de Campo Grande

Barracas amontoadas lembram uma feira livre

 

As rodoviárias são fundamentais para o sistema de transporte rodoviário de passageiros, e devem oferecer aos usuários elementos que facilitem a mobilidade e o bem-estar. O Projeto de Lei n° 1.024/2014, elaborado pelo vereador Jefferson Moura (PSOL), institui  um plano de reestruturação dos terminais rodoviários existentes na cidade, além  da criação de novas rodoviárias que atendam à população.

Segundo a nova lei, todos os terminais devem ter dez assentos, no mínimo, para cada linha de ônibus operante; banheiro com acessibilidade; espaços cobertos para proteger a população; painéis para informação em tempo real sobre o fluxo dos ônibus e, ainda, dispor de um bicicletário com cinquenta vagas. As concessionárias terão noventa dias para se adequar à lei, caso seja aprovada, e as despesas ficarão por conta dos administradores das rodoviárias.

Grades instaladas tiram o espaço do público e reservam para estacionamento

 

A administração do Terminal Rodoviário de Campo Grande vai ter muitas dificuldades para se adequar a futura lei. Será preciso acabar com o loteamento das áreas próprias para circulação e acomodação dos passageiros, corredores e jardins, hoje ocupadas com quiosques, muitos ilegais, outros mal autorizados. Até uma empresa de parqueamento conseguiu autorização para explorar os jardins do terminal como estacionamento. O local hoje parece uma grande feira livre. Os comerciantes legais reclamam da concorrência desleal. O entorno do Terminal segue o exemplo e quem pode evita circular por lá.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

 

 

Comentários

comentários