Banheiros públicos como o instalado no Calçadão de Campo Grande estão proibidos

Banheiros químicos que não garantam a privacidade dos usuários estão proibidos no Município. É o que estabelece a Lei nº 5.700/2014, de autoria do vereador Dr. Jorge Manaia (PSD). "A lei tem o objetivo de permitir às pessoas o uso dos banheiros nas ruas de maneira segura e adequada", diz o autor. Em caso de descumprimento, o responsável ficará sujeito ao pagamento de multa a ser aplicada pelos órgãos competentes do Poder Executivo, com valores entre R$ 3 mil a R$ 30 mil por banheiro.

No calçadão de Campo Grande, ao ar livre, sem privacidade e sem obedecer critérios de higiene e saúde, a Secretaria Municipal de Conservação, segundo informou a 18ª Administração Regional, instalou um mikitório tipo cercadinho de aço, e parece ter achado que resolveu o problema de quem precisa usar um banheiro público em caso de emergência.

Quem passa ao lado da geringonça se espanta com o mau cheiro que agora já não é privilégio só dos muros e paredes da cidade. Os operários do asfalto que atuam no local reclamam do mau cheiro e afirmam que quem joga água quando a situação se agrava são eles.

A secretaria foi consultada sobre a iniciativa e não respondeu o e-mail.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}