Transoeste quase pronta deixa rastros em Santa Cruz e Campo Grande

O lote zero da Transoeste está 66% concluído, com previsão de término das obras para o primeiro semestre de 2016. A estação na altura da Avenida Jornalista Ricardo Marinho, na Avenida das Américas, é uma das três em etapa de conclusão nas obras do último lote do corredor expresso. As outras duas em fase final de acabamento são Barra Garden e Freeway.

 

As três estações foram erguidas em apenas um mês. Os seis quilômetros do corredor, que ligará o Terminal Alvorada ao Jardim Oceânico, contarão com um total de sete estações.

 

O traçado promoverá a futura integração do corredor expresso à Linha 4 do metrô (em construção pelo Governo do Estado no mesmo bairro) e completa os 52 quilômetros da via, em operação atualmente entre Barra da Tijuca, Santa Cruz e Paciência.

 

A expectativa é ampliar o atendimento da Transoeste, com o lote zero implantado, para 230 mil pessoas por dia.

 

Enquanto isso, problemas graves estão acontecendo no trecho entre Santa Cruz e Campo Grande. Estações depredadas, concluídas e abandonadas, invadidas por usuários que não pagam passagem, são algumas das irregularidades.

Pronta há mais de um ano a estação já não conta com vigilantes e a população de rua usa de criatividade para se beneficiar

No momento que o carro chega passageiros acessam por fora da estação sem serem incomodados pela equipe de serviços

 

Em Campo Grande, no encontro da Estrada do Monteiro com a Avenida Cesário de Melo, a Estação Maria Tereza está pronta e desativada, sem previsão de funcionamento. Ainda em Campo Grande, no centro comercial do bairro, duas estações tiveram as obras iniciadas e logo a seguir paralisadas por erro de planejamento. O comércio local ainda sofre com a perda do público que foge do local.

{loadposition folhadaterra-posicao10}

{jcomments on}

 

 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário