Audiência Pública traçou planos para resgatar o Campo Grande Atlético Clube

O deputado estadual Paulo Ramos (PSOL) presidiu na noite desta terça-feira (08.12), na sede do Sindicato dos Professores, em Campo Grande, uma Audiência Pública para debater a situação do Campo Grande Atlético Clube, seus sócios e funcionários, supostas vítimas de gestão fraudulenta.

O convite partiu do Movimento União Campo-grandense, dirigido pelo jornalista Silvio Alves. Quase cem pessoas entre ex-dirigentes do clube, ex-jogadores, torcedores, lideranças sociais, políticas, empresários e sócios, participaram do evento.

O presidente Paulo Ramos abriu os trabalhos lembrando sua participação como presidente da Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Alerj e apresentou o formato da reunião que foi de falas, análises, conclusões e decisão, acrescentando que a audiência se repetirá quantas vezes for necessária até atingir seu objetivo.

Antes das falas a plenária cantou o hino do clube. Baseada nas falas, depoimentos e considerações que seguiram, a assembléia entendeu que a falta de prestação de contas; o desvio de função, as suspeitas de documentações fraudulentas e o desvio do patrimônio do clube, exigirão estudos e de um plano de ação, e marcou outra audiência para o dia 06 de janeiro no mesmo local e horário, para deliberar sobre a seguinte pauta: Formas de inviabilizar as supostas operações fraudulentas da administração e/ou apresentar queixa crime. A audiência criou ainda, uma comissão para estudar o caso e discuti-lo com o atual presidente do Campo Grande Atlético Clube, Humberto Costa, antes da próxima audiência. Humberto Costa foi convidado para a audiência e justificou sua ausência. Adilson Borges, Naudileia Albertina, Jorge Herrera, Edson Oliveira, Adenil Costa, Almir Rangel, Weldom Matos e Paulo Ramos compõem a comissão.

Paulo Ramos - “Não há saída para o problema sem o afastamento dos que estão lá; tenho sugestões para pressiona – los a sair; se houver a necessidade de uma CPI, instrumento de força,  teremos. Anotei propostas punitivas, vamos relacionar tudo que é possível fazer, estou considerando a questão criminal”, avaliou o presidente
Paulo Ramos – “Não há saída para o problema sem o afastamento dos que estão lá; tenho sugestões para pressiona – los a sair; se houver a necessidade de uma CPI, instrumento de força, teremos. Anotei propostas punitivas, vamos relacionar tudo que é possível fazer, estou considerando a questão criminal”, avaliou o presidente 
Adilson Borges - ex- atual vice presidente do conselho deliberativo- “Estive dois anos no poder, renunciei porque nada mudou. Mandei um e-mail para o vice presidente executivo, vereador. Dr. Gilberto, justificando minha saída por falta de prestação de contas. O Iate Clube Pedra de Guaratiba pertence ao Campo Grande Atlético Clube e parece estar com a família Boaventura, cobrei esclarecimentos disso e ninguém me respondeu; cobrei prestação de contas das receitas das feirinhas e dos espaços alugados para os Autdors e ninguém me atendeu. A água é gato, a luz é gato, o Corpo de Bombeiros não autoriza o funcionamento do clube...”, desabafou.
Adilson Borges – ex- atual vice presidente do conselho deliberativo- “Estive dois anos no poder, renunciei porque nada mudou. Mandei um e-mail para o vice presidente executivo, vereador. Dr. Gilberto, justificando minha saída por falta de prestação de contas. O Iate Clube Pedra de Guaratiba pertence ao Campo Grande Atlético Clube e parece estar com a família Boaventura, cobrei esclarecimentos disso e ninguém me respondeu; cobrei prestação de contas das receitas das feirinhas e dos espaços alugados para os Autdors e ninguém me atendeu. A água é gato, a luz é gato, o Corpo de Bombeiros não autoriza o funcionamento do clube…”, desabafou.  
Silvio Alves “O Movimento União Campo-grandense conta com a união da sociedade local para resgatar nosso clube”, lembrou.
Silvio Alves “O Movimento União Campo-grandense conta com a união da sociedade local para resgatar nosso clube”, lembrou. 
Jorge Herrera “Eu quero ser o presidente do Campo Grande Atlético Clube pelos trâmites legais; só quero sanear o clube e entregá-lo para seus sócios; não preciso do Campo Grande, sou um empresário bem sucedido. Vou procurar a secretaria do clube e tentar regularizar minha situação de sócio e aconselho a todos a fazerem o mesmo.
Jorge Herrera “Eu quero ser o presidente do Campo Grande Atlético Clube pelos trâmites legais; só quero sanear o clube e entregá-lo para seus sócios; não preciso do Campo Grande, sou um empresário bem sucedido. Vou procurar a secretaria do clube e tentar regularizar minha situação de sócio e aconselho a todos a fazerem o mesmo. 
Naudileia “Tenho um trajetória como torcedora; Marlene de Oliveira Santiago, torcedora ferrenha, falecida em outubro passado, morreu sem ver o resgate do seu clube de coração, mas prometi a ela que resgataria o movimento e resolveria definitivamente a questão.
Naudileia “Tenho um trajetória como torcedora; Marlene de Oliveira Santiago, torcedora ferrenha, falecida em outubro passado, morreu sem ver o resgate do seu clube de coração, mas prometi a ela que resgataria o movimento e resolveria definitivamente a questão. 
Almir Rangel “Humberto Costa é bucha de João Neto (atual diretor de futebol e mentor do projeto de poder no clube)”, disse.
Almir Rangel “Humberto Costa é bucha de João Neto (atual diretor de futebol e mentor do projeto de poder no clube)”, disse. 
Público
Público

Comentários

comentários

Deixe um Comentário