Santa Cruz: Ecomuseu do Quarteirão Cultural do Matadouro fez 20 anos

O Ecomuseu do Quarteirão Cultural do Matadouro de Santa Cruz, o primeiro do Rio de Janeiro, comemora duas décadas em 2015 e terá um site próprio a partir deste mês de dezembro. Dentro da programação do Fala Cultura! Territórios, no Espaço Ser Cidadão, a equipe da Secretaria Municipal de Cultura fez uma apresentação sobre como utilizar o site e quais serão seus recursos.

No site constarão publicações de pesquisas editadas pelo museu, exposições virtuais, agenda das atividades educativas que serão realizadas, informações sobre exposições itinerantes em cartaz e mapa interativo com histórico de cada localidade do Ecomuseu. Todo o conteúdo estará disponível em três idiomas: português, inglês e espanhol.

Além de ser informativo, o novo endereço virtual também será uma ferramenta para garantir uma integração ainda maior dos moradores com seu bairro e história. Três exposições virtuais sobre a trajetória do local estarão disponíveis no site: “Matadouro de Santa Cruz: histórias, desenvolvimento e atuação”, “Ecomuseu do Quarteirão Cultural do Matadouro de Santa Cruz: 20 anos valorizando um bairro carioca” e “A Fazenda de Santa Cruz e suas fases históricas”.

O Ecomuseu do Quarteirão Cultural do Matadouro de Santa Cruz é um museu de território que engloba todo o bairro de Santa Cruz, no extremo oeste da cidade do Rio de Janeiro, abrangendo uma área de 125 km². Criado em 1995, o Ecomuseu tem como principais objetivos a preservação e valorização do patrimônio cultural e natural do bairro.

Um canal direto de comunicação entre poder público com moradores e artistas locais, esta é a essência do Fala Cultura! Territórios que chega em Santa Cruz. A equipe da SMC conversará com produtores e realizadores culturais do bairro sobre a cena cultural local.

A Secretaria mantém uma série de programas e investimentos que atendem o bairro, como o Prêmio de Ações Locais, que mapeou mais de 800 iniciativas de realizadores independentes em toda a Cidade. Em Santa Cruz foram quatro projetos contemplados, entre eles o Ponto da Palavra, que apresenta uma abordagem inovadora para a poesia e o incentivo ao hábito de leitura, ao aliar basquete e literatura, e o projeto Café com Machado, que leva esquetes inspiradas na obra de Machado de Assis para os quintais de casas do bairro.

 

 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário