Uma corrente do bem: policiais doam cadeira de rodas para sobrevivente de massacre de Realengo

Uma iniciativa que se transformou em umacorrente de bem e solidariedade. Delegados eagentes se mobilizaram e conseguiram compraruma cadeira de rodas para Thayane Tavares,sobrevivente do massacre de Realengo, em 2010.Na ocasião, a vítima levou quatro tiros, o que a fez perder o movimento das pernas.

Sensibilizado ao tomar conhecimento de que acadeira atual da menina não estava maisatendendo as suas necessidades e ao descobrir osonho dela de ser delegada, o delegado MarcusNeves iniciou uma corrente de ajuda, através de um grupo de trabalho, em um aplicativo decelular. Em poucas horas, delegados e agentesconseguiram o montante necessário para acompra da cadeira, que está vindo da Alemanha.

Para fazer a entrega simbólica da cadeira e conhecer Thayane, todos os policiais realizaramum encontro, nesta sexta-feira (15/01), na Cidade da Polícia. “Eu fiquei muito emocionado com a história da nossa querida Thayane, em que ela contava a história na Escola Tasso daSilveira. Ao final da entrevista ela relatou que queria ser delegada de Polícia. E eu me lembreida dificuldade que eu enfrentei estudando, trabalhando muito, para passar para o concurso e achava que havia feito muito para conseguir ingressar e na realidade a guerreira é você! Você é um exemplo para todos nós, um exemplo de superação, de enfrentamento das dificuldades do dia a dia. Eu tenho certeza absoluta que você vai ser delegada de Polícia“, afirmou.

Emocionada e empolgada por estar entre seus futuros colegas de trabalho, Thayane agradeceu a todos. “Quero agradecer todos vcs, eu estou sem palavras e está se tornando especial só pelo fato de eu saber que eu estou recebendo isso de todos vocêsque eu vou ser no futuro “.

O chefe de Polícia participou apoiando a atitude dos delegados e elogiou a perseverança e o astral da convidada. “Assim como todos os policiais civis têm que enfrentar desafios dos mais diversos todos os dias, e acredito que você também tenha, você está trazendo uma lição para mim e para todos nós. Você supera isso e ainda consegue trazer esse sorriso lindo no seu rosto para receber uma cadeira de rodas“.

No fim da fala, o delegado pediu que Thayane encerrasse o ato com uma frase que ele ia falar no ouvido dela. Sem titubear, a homenageada encerrou com a frase lema da Polícia Civil: “Polícia Civil, em defesa de quem precisar!“.

Ao final, Thayane foi visitar as dependências do Papo de Responsa.

 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário