Movimento União Campograndense fez a terceira audiência pública sem resultados concretos

O Movimento União Campograndense de Cidadania e Cultura apoiado pelo deputado Paulo Ramos, realizou a terceira audiência pública da série para discutir a legalidade administrativa no Campo Grande Atlético Clube. O evento ocorreu na noite do dia 27 de janeiro, Salão Colonial, na Praça Filomena Nunes, próximo à sede clube, e não trouxe grandes novidades.
O deputado Paulo Ramos confirmou a entrega de um pedido de abertura de inquérito policial ao Ministério Público e o recebimento de abaixo assinados que sustentarão denúncias a Cedae, Light e a prefeitura, sobre possíveis irregularidades no clube. “O procurador geral do Ministério Público do Estado disse que deverá abrir inquérito para apurar a denúncia; recebi abaixo assinados para denunciar o uso irregular de energia elétrica, água, e feirinha; tenho tentado conversar com os administradores da feira que estão me evitando; a feirinha tem um cunho social e merece respeito, mas tem que se regularizar”, respondeu o deputado Paulo Ramos. Estamos esperando o fim do recesso para agilizar as ações previstas, concluiu. Após ouvir vários discursos emocionados o deputado Paulo Ramos voltou a pedir a abertura de uma ação civil de prestação de contas e a criação de comissões de trabalho para o movimento. A próxima reunião foi marcada para o dia 18/02, na sede do clube, e deverá ser confirmada com a atual administração.
Tradicionais sócios do clube convidados para a reunião caracterizaram o movimento como apenas social político e que uma reunião de caráter técnico entre os sócios especiais deveria acontecer. Fazem parte do movimento que é aberto a todos, os ex-atletas, sócios, lideranças comunitárias, politicas e empresariais.

Comentários

comentários

Deixe um Comentário