Prefeitura abre oficialmente em Bangu o ano letivo de 2017

O Superintendente Regional de Bangu (esq.) Janir Moreira recebeu o prefeito.

Com um dos melhores desempenhos entre as unidades da rede municipal de ensino no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2015, no qual obteve nota 8,1, a Escola Municipal Ayrton Senna da Silva, em Bangu, foi escolhida para receber, nesta quinta-feira (02/02), a cerimônia que abriu oficialmente o ano letivo de 2017. Com 320 alunos, distribuídos em dez turmas e cinco alas, a unidade da Zona Oeste atende crianças da Pré-Escola até o 5º ano do Ensino Fundamental. O dia de hoje marca o retorno às aulas de 650 mil alunos matriculados nas 1.537 escolas do município.

Para celebrar o início do ano letivo, a escola preparou surpresas para os convidados, entre eles o prefeito Marcelo Crivella e o secretário municipal de Educação, Esportes e Lazer, César Benjamin. Uma delas foi a apresentação de uma orquestra formada exclusivamente por professores da rede. A outra foi a execução em flauta do Hino Nacional Brasileiro pelo aluno Gabriel Lucas Pereira de Souza. E estudantes do 1º e 2º anos entoaram, em inglês, a canção “Imagine”, de John Lennon.

– O que posso dizer é que teremos, mesmo em um momento econômico difícil, feitos extraordinários na educação de nossa cidade.  Haja a crise que houver, não faltarão os recursos necessários para que a educação se desenvolva. O maior tesouro que temos no Rio são essas crianças – disse o prefeito, acrescentando que novos profissionais serão convocados.

Entre ações que a secretaria pretende executar nesta gestão, uma delas é zerar o analfabetismo funcional (quando o aluno não domina a leitura e a escrita). Para isso, ainda em 2017, será realizado um grande mutirão para recuperar o aprendizado desses alunos.  Como parte dessa meta, as crianças terão um reforço de 177 professores de educação infantil, para ajudá-las na alfabetização, também este ano.

– Vamos cumprir as nossas metas. Queremos analfabetismo zero. Podem faltar recursos, mas não vai faltar professor. Não vai faltar amor. Porque educação é um ato de troca, um ato de amor – afirmou o secretário de Educação.

Além do foco na erradicação do analfabetismo funcional, os alunos especiais também receberão maior atenção, passando a ser acompanhados mais de perto por novos agentes de apoio. Até o ano passado, o município contava com 150 profissionais. Estão sendo contratados mais 900, aprovados em concurso realizado em 2014.

 

 

A notícia foi recebida com alegria pela dona de casa Regina Célia dos Santos, de 54 anos, que acompanhou o primeiro dia de aula de seu filho Enzo Henrique, de cinco anos, que tem Síndrome de Down, na Escola Ayrton Senna. Para ela, as expectativas não poderiam ser melhores:

– Ele está começando hoje, ainda está um pouco agitado, mas gostei muito da escola e do atendimento recebido. Tenho certeza de que sua adaptação será boa e ele será muito feliz aqui. Crianças como ele precisam de uma atenção maior e fico muito satisfeita de saber que receberão esse apoio.

Para o aluno João Victor Santana Luz, de 10 anos, estudante do 5º ano da mesma unidade, o começo de ano letivo representa a capacidade de se superar. O menino, que participou da cerimônia segurando a bandeira nacional, disse que se dedicará, ainda mais, aos estudos em 2017:

– Sinto sempre uma grande necessidade de superar os resultados do ano anterior. Gosto muito de estudar e farei o máximo que conseguir fazer para superar as notas obtidas em 2016.

A Rede Municipal de Ensino conta hoje com 40 mil professores. Em 2017, 825 novos profissionais ingressam na prefeitura. Sem eles, de acordo com a secretaria, 23 mil alunos ficariam sem aulas. Esses professores foram classificados em concursos realizados desde 2012 e nunca chamados. Desse total, além dos 177 que vão atender a Educação Infantil, 386 vão educar os alunos dos anos iniciais (do 1º ao 5º ano) e 262 os dos anos finais do Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano).

Ao todo serão 12 professores de Língua Portuguesa, cinco de Ciências, 47 de Educação Física, 24 de Inglês, 42 de Matemática, sete de Geografia e 125 de Artes (Plásticas, Cênicas e Educação Musical).

 

Comentários

comentários

Deixe um Comentário