Cais Imperial de Sepetiba poderá ser tombado

Para preservar a memória da Cidade é fundamental manter conservado o patrimônio histórico. Um dos bens que precisa ser reconhecido está em Sepetiba, e o Projeto de Lei n° 1.612/2015, de autoria do vereador Willian Coelho (PMDB), visa a tombar, por interesse histórico, arquitetônico, ambiental, arqueológico e cultural, o Cais Imperial de Sepetiba bem como o caminho do antigo cais, localizado no mesmo bairro.

Se aprovada a medida, ficará proibida qualquer demolição ou descaracterização arquitetônica do Cais Imperial de Sepetiba, bem como o Caminho do Antigo Cais, situado à Praia de Sepetiba. Será obrigatória a aprovação do órgão competente do Município em caso de necessidade de quaisquer intervenções físicas no imóvel tombado, podendo ser admitida sua utilização para fins culturais, turísticos ou educacionais.

A região de Sepetiba testemunhou parte da história do Brasil. Após a chegada da Família Real ao Brasil em 1808, D. João VI elevou Sepetiba a condição de Província e a família passou a frequentar a região durante o verão.

Para o vereador, a região possui importância histórica na Cidade. “Sepetiba foi palco de importantes acontecimentos durante as três principais fases da história do País: Brasil Colônia, Império e República; foi aldeamento jesuítico, cenário da batalha naval contra os holandeses, sua baía e praias serviram de local de desembarque para o quinto e o tráfico do ouro, tráfico de escravos, cenário da luta dos corsários, entre outros muitos acontecimentos. Personagens históricos passaram pelo bairro reconhecendo sua beleza, como D. João VI D. Pedro I, D. Leopoldina, José Bonifácio, o Visconde de Sepetiba, Jean Baptiste Debret entre muitos outros”, finalizou.

A medida já obteve parecer pela constitucionalidade da Comissão de Justiça e Redação, além de favorável das comissões de Assuntos Urbanos e de Educação e Cultura. Agora, aguarda parecer das demais comissões.

Comentários

comentários