Marcelino D’Almeida participa de reunião que fiscalizou saneamento na Zona Oeste com representantes da Rio Águas e da Foz Águas 5

Vereadores que compõem a Comissão Especial de Acompanhamento da Ampliação e Implantação do Sistema de Saneamento da Zona Oeste realizaram uma reunião nesta terça-feira (20), na Sala das Comissões da Câmara do Rio, para tratar sobre a situação de saneamento realizado em determinadas áreas da região.

A reunião foi presidida pelo vereador Carlo Caiado (DEM) e contou com a presença dos vereadores Marcelino D’ Almeida (PP), Reimont (PT), Fernando William (PDT) e João Mendes de Jesus (PRB). Foram convidados a participar, o presidente da Fundação Instituto das Águas do Município do Rio de Janeiro (Rio Águas), Cláudio Barcelos, e o diretor presidente da Concessionária Foz Água 5, Sinval Andrade, que vieram acompanhados de representantes de suas equipes. Lideranças da Zona Oeste também estiveram presentes.

Sinval Andrade fez uma explanação sobre a atuação da concessionária que é responsável pelos serviços de esgotamento sanitário e pela gestão comercial do sistema de abastecimento de água na região. De acordo com os dados apresentados, o percentual da população atendida com coleta aumentou de 25%, em 2012, para 50% e a quantidade de população com coleta e tratamento subiu de 5% para 35% nos últimos cinco anos.

O vereador Carlo Caiado apresentou alguns questionamentos sobre a atuação da Foz Águas 5. Uma delas foi sobre o cumprimento das metas estabelecidas à concessionária. “Os índices de atendimento de cobertura de coleta, atendimento de coleta e atendimento de tratamento, apresentados em Audiência Pública realizada em março de 2015 se mantém? Alguma meta não atingida e precisou ser revista ou alguma foi antecipada e apresentou resultados melhores?”

O presidente da Rio Águas, Cláudio Barcelos, explicou que as metas estabelecidas para os cinco primeiros anos de atuação da Foz Águas 5 venceram em maio e vão ser restabelecidas em breve. “A Fundação vai analisar os dados passados e caso chegue à conclusão que a Foz Águas 5 não atingiu as metas estabelecidas, será aberto um processo regulatório e possivelmente vão sofrer a sanção estabelecida contratualmente”.

Outra questão levantada pelo parlamentar foi sobre as obras de infraestrutura no bairro de Deodoro que deveriam ser priorizadas por causa dos Jogos Olímpicos. “Qual o percentual de ações já realizadas nesta região e quais os dados de coleta e de tratamento para Deodoro e os arredores?”

Barcelos afirmou que foram implantados em torno de 240 km de esgoto, além da construção da estação de tratamento. “Vale ressaltar que a estação de tratamento de Deodoro está preparada para tratar o esgoto de uma área referente à cidade de Niterói, que tem 450 mil habitantes. É uma conta expressiva nesse curto espaço de tempo”.

Os outros vereadores presentes e liderança da região também apresentaram questionamentos aos representantes da Rio Água e da Foz Águas 5.

Comentários

comentários