Primeiro queijo probiótico de leite de cabra desenvolvido em Campo Grande foi lançado no Rio

A Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ – Guaratiba), em parceria com a Embrapa Caprinos e Ovinos (CE) e a Capril Rancho Grande, propriedade rural localizada no município de Nova Friburgo (RJ), desenvolveu e lançou no mercado o primeiro queijo probiótico de leite de cabra.

O leite de cabra apresenta diversas qualidades nutricionais e de saúde, como maior digestibilidade e menor potencial alergênico, quando comparado ao leite bovino. Por causa de suas benesses, acaba de ser lançado, no Rio de Janeiro, o primeiro queijo probiótico do país, feito de leite de cabra do tipo boursin, bastante consumido na França como um triplo-creme, de sabor sutil e consistência cremosa.

A produção foi realizada pela Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ- Guaratiba), em parceria com a Embrapa Caprinos e Ovinos (CE) e a Capril Rancho Grande, propriedade rural localizada no município de Nova Friburgo (RJ), que oferece uma extensa linha com mais de 20 opções derivadas desse produto. A expectativa é que o novo queijo seja comercializado, a princípio somente no Rio de Janeiro, a partir deste ano.

“O leite de cabra é um alimento promissor para agregar novas funcionalidades, como a de veicular bactérias probióticas”, destaca a pesquisadora Karina Olbrich, da Embrapa Agroindústria de Alimentos, em entrevista à equipe SNA/RJ. Há mais de uma década, ela se dedica ao desenvolvimento de produtos lácteos caprinos.

Conforme a especialista, a Capril Rancho Grande foi escolhida como parceira por reunir diversas condições favoráveis, “como um laticínio com boas instalações, cuidados higiênico-sanitários na produção, além do interesse da proprietária em trabalhar com alimentos funcionais”.

 

Comentários

comentários