Turismo da Zona Oeste pede socorro

O grande potencial turístico da Zona Oeste agoniza a espera de projetos estruturantes que permitam incluí-lo no calendário do município e do estado. Os superintendes regionais da Zona Oeste tem uma grande oportunidade de conhecer a relação dos prefeitos e executivos públicos da Baixada Fluminense com o governo estadual e entrar na discussão. Neste momento eles tem conversado sobre a criação de oportunidades de trabalho e renda no promissor setor de turismo.

Três municípios da Baixada Fluminense participaram esta semana do estágio de familiarização proposto pela Secretaria de Estado de Turismo/TurisRio. Representantes de Seropédica, Magé e Queimados passaram um dia na sede estadual onde puderam acompanhar um dia de trabalho dos profissionais de todos os setores do órgão.

Assim como a Zona Oeste, os municípios da Baixada Fluminense estão localizados a poucos quilômetros da Capital.  A maioria das cidades, assim como a Zona Oeste, apresenta atrativos turísticos, históricos, culturais e, também, ligados ao ecoturismo. A Zona Oeste tem quase 40% da população do Município do Rio de janeiro e conta com oportunidades no turismo histórico (Santa Cruz), turismo ecológico (Campo Grande e Bangu) e cultural. Nilo Sérgio Felix, secretário de estado de Turismo do Rio de Janeiro, filho de Bangu, lembra que mais de 13% da população do estado, está nessa região.

“São municípios bastante populosos e com carência de empregos. Ciente da importância da atividade turística, como impulsionadora da economia das cidades e como geradora de empregos, acredito que o trabalho que está sendo desenvolvido, com total apoio da Setur-RJ e da TurisRio, trará frutos num futuro próximo. Daí a importância da participação no nosso estágio de familiarização. É uma importante forma de consolidar um intercâmbio dinâmico entre a esfera estadual e municipal em prol do desenvolvimento do turismo da região e, consequentemente, do Estado”, disse o secretário.

O estágio de familiarização tem como objetivos o fortalecimento institucional, a melhoria da qualificação profissional dos representantes do turismo do interior e a consolidação de intercâmbio dinâmico entre a Setur-RJ/TurisRio e as secretarias. O nivelamento de conhecimento dos representantes municipais sobre as políticas federal e estadual de turismo é outro objetivo do projeto.

O estágio é dividido em etapas. No período matutino, os visitantes conversaram com os responsáveis e equipes da diretoria de Planejamento, Marketing e Operações. À tarde, com os profissionais ligados aos projetos em andamento, assessoria de comunicação e programa de artesanato. Ao final, os participantes receberam das mãos do Secretário e da sua diretoria, um certificado. O projeto está aberto para os representantes dos 92 municípios do Estado.

 

 

Comentários

comentários