Frederick Vitílio : Dia 11/08/2017, dia do advogado. Irei comemorar, mas de forma pessoal

Agosto, mês do advogado, mais uma data “especial” e pelo Brasil comemorações diversas.

Bom, não entendo bem essas festividades institucionais, talvez por necessárias politicamente ou para demonstrar que apesar dos problemas, não pode “passar em branco”.

Nos últimos anos vejo repetições e sempre as mesmas práticas: almoços, jantares, palestras, fotos com rostos felizes. Pois é, aparência é tudo.

Meu entendimento e pensamento críticos, neste ano, me “impedirão” de participar dessas festividades, não porque desgoste dos amigos e colegas, mas sim por preferir algo mais intimista, comemoração simples, pessoal, brindar à vida, às conquistas dos últimos anos, do trabalho realizado, das superações, vitórias e contratempos.

O ano todo mal tenho tempo para atender ao volume de trabalho. Tudo que acontece no escritório é fruto da dedicação, determinação, crença pessoal. Superar não é uma palavra, é lei e me sinto no dever moral de celebrar dentro deste “mundo doméstico”.

Quem sabe em agosto de 2018 haja uma programação do tipo “encontros para discutir os rumos da advocacia”, antecedidos por pesquisa dentro da categoria dos principais temas, criando uma pauta e posteriormente elaboração de um plano de ação, ainda que seja ano de eleição.

No meu entender, a melhor forma de comemorar seria assim. Uma semana de debates, no horário noturno, de temas críticos selecionados, culminando no derradeiro dia com um jantar em uma churrascaria ou restaurante e a partir da semana seguinte, iniciar a ação delineada nesses debates, com encontros mensais de prestação de contas.

Não quero me candidatar a nada e menos ainda querer ensinar a quem quer que seja, entretanto, valorizo meu tempo, utilizado para minha subsistência e assuntos pessoais. Para dispor de parte dele, somente com algo que possa agregar valor à profissão e categoria.

Que venha o dia 11! Irei festejar muito a advocacia…

Comentários

comentários