Plano Estratégico da Cidade será debatido quinta-feira no teatro Artur Azevedo

A prefeitura do Rio de janeiro está na última fase da construção do Plano Estratégico da Cidade 2017-20.  Até o dia 29 de setembro acontecerão na cidade Audiências Públicas que discutirão as propostas recebidas nas fases anteriores e orientarão o fim do processo.

Em Campo Grande, acontecerão Audiências Públicas no dia 24 de agosto (quinta-feira), no Teatro Artur Azevedo – Rua Vitor Alves, 454 -, às 18:00; e no dia 28 de agosto, às 10:00, no Sindicato dos Professores – Rua Manaí, 180.

Preocupada com a participação popular no processo a Prefeitura realizou, na quinta-feira (03/08), a primeira capacitação dos 16 superintendentes regionais da cidade e assessores do novo Plano Estratégico.

O objetivo é que os responsáveis por cada área de planejamento possam compartilhar o conhecimento adquirido, com os moradores em cada região específica. Esse é o conceito de “Governo Aberto”, que a cidade pretende utilizar para que a população cada vez mais possa ser engajada nos processos e tomada de decisão”, explicou.

Na oportunidade foram mostrados exemplos e pesquisas de lei de acesso à informação, como transparência, prestação de contas e tecnologia. Além de resiliência urbana e mudanças climáticas e questões de ruas abertas para melhorar a mobilidade de transportes, ciclistas e pedestres. A gerente de governança urbana da WRI Brasil, organização não-governamental responsável pela capacitação Daniely Votto, explicou que essa capacitação pode ajudar a população entender que também é responsável pela cidade: ” Esse é o primeiro degrau para termos a participação das pessoas nesse novo processo de planejamento do Rio. Os moradores devem saber que tem o direito de colaborar com a construção de ideias de melhorias para a comunidade. Até porque, eles sabem e vivem mais próximos do cotidiano daquele local. As sugestões da população normalmente são fundamentais para estreitar essa relação com o poder político. E os superintendentes poderão conversar pessoalmente com eles, que se sentirão mais donos da cidade”, destacou.

Já o subsecretário municipal de Relações Institucionais, Luiz Cadorna, apontou a padronização do conhecimento dos superintendentes como o fator mais importante desse encontro: “ É fundamental que eles estejam todos alinhados com o propósito da Prefeitura. A capacitação vai fazer as novas ações do Plano Estratégico ficarem mais abertas para a participação dos moradores. São eles que sabem diretamente dos problemas e soluções para cada localidade”, concluiu.

O Superintendente Regional de Campo Grande Jorge Amaral participou da capacitação, porém, ainda não respondeu nossas questões sobre como seria o operacional com a população.

Comentários

comentários