Poeta Dalberto Gomes relembra do show em memória do cantor e compositor Marcos Damasceno

Na data em que comemoraria mais um aniversário do amigo Marcos Damasceno, o poeta Dalberto Gomes fez questão lembrar do show in memorian, realizado em 2015. Veja na íntegra a matéria:

Liderados pelo poeta Dalberto Gomes, diversos artistas entre músicos, poetas e compositores, organizaram e vão apresentar na próxima segunda feira (11-05), às 18h00min, na Lona Cultural Elza Osborne, em Campo Grande, um show para matar a saudade do amigo Marcos Damasceno.
O Cantor e compositor Marcos Damasceno falecido recentemente aos 55 anos de idade , era chamado por muitos de Marquinhos MPB, pois só gostava de tocar em seu inseparável violão a música popular brasileira, com destaque para a Bossa Nova.

Morador de Campo Grande teve exemplo em sua família para adotar a música como meio de vida. Sua mãe era uma exímia pianista e seu avô foi um grande músico na região serrana, Maestro Deoclécio Damasceno Freitas. Marcos foi um músico sem igual na Cidade do Rio de Janeiro. Tinha um modo peculiar de cantar e tocar, fato que lhe rendeu uma guitarra Gibson presenteada pelo músico Herbert Viana que o assistiu em umas das suas apresentações e ficou deslumbrado com sua desenvoltura com o violão e seu modo magistral de tocar.
Marcos Damasceno esteve à frente junto comigo, convidado na época pelo ator Claudio Freire, na época diretor do Teatro Artur Azevedo, no Projeto BAR 51 , apresentado às quartas-feiras no Teatro Artur Azevedo, em Campo Grande, durante 2 anos (1992/93), projeto esse considerado um dos maiores projetos culturais da Zona Oeste com Música , poesia, dança, enquetes teatrais etc. Esse Projeto ficou também em cartaz , no ano de 1999 , na Lona Cultural Hermeto Pascoal em Bangu. Lotando ambos os espaços.
No ano de 2014, ganhou o Festival de Serestas realizado anualmente na cidade de Vassouras.

Comentários

comentários