Rogério Rocal pede a municipalização do Teatro Artur Azevedo em Campo Grande 

O vereador Professor Rogério Rocal protocolou na Câmara de Vereadores da Cidade do Rio de Janeiro Projeto de Lei que trata da transferência do Teatro Arthur Azevedo para a administração municipal.

Segundo o vereador o teatro é um dos principais palcos da região e encontra-se em dificuldades, dada a péssima situação financeira do Governo do Estado, o que justifica sua municipalização e abre espaço para maiores oportunidades de fomento das artes da região de Campo Grande e bairros vizinhos.

“O Teatro é uma homenagem ao dramaturgo e jornalista Arthur Azevedo (1855-1908), um dos responsáveis pela construção do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Ao longo de seus cinquenta e três anos, artistas consagrados como Procópio Ferreira, Dercy Gonçalves, Jorge Dória, Eva Todor, Fernanda Montenegro e Stênio Garcia passaram pelo Arthur Azevedo. Além do teatro, a música brasileira também escreveu sua história neste palco, que já apresentou nomes como Raul Seixas, Gonzaguinha, Nana Caymmi, Djavan, Ivan Lins e Alceu Valença”, lembrou o parlamentar. E concluiu: ”

“Mais do que uma expressão artística, o teatro é uma forma de expressão cultural, política e social que interfere diretamente na formação, no conhecimento e no senso crítico de quem o assiste. O homem sempre teve a necessidade de representar suas tristezas, angústias e alegrias externadas em forma de arte. Com o teatro de rua, essa arte, antes elitizada, tornou-se mais acessível para a parcela da população que não tem condições financeiras de ir ao teatro. O investimento em cultura possibilita oficinas, peças e apresentações não só em um espaço fixo, mas em praças, centros e bairros marginalizados”, justificou Rocal.

Comentários

comentários