Fazenda Modelo agoniza em Guaratiba

Funcionários sem salário, falta de vacinas e instalações ultrapassadas. Esse foi o cenário encontrado pela Comissão Especial de Defesa, Proteção e Direito dos Animais da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) durante visitas realizadas este mês aos dois principais abrigos para animais no estado. As condições precárias encontradas na Fazenda Modelo e na Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa) foram relatadas pelos parlamentares durante uma audiência pública promovida nesta terça-feira (29/8).

“As estruturas das unidades deixam muito a desejar. Com isso, percebemos que faltam duas coisas. Primeiro, programas para conscientizar a população, que segue abandonando animais, e, depois, políticas públicas para receber e devolvê-los à sociedade através da adoção”, constatou a comissão.

A Fazenda Modelo localizada na Ilha de Guaratiba, é um abrigo público administrado pela Prefeitura do Rio de Janeiro. A principal denúncia feita pelos parlamentares e militantes foi a falta de repasses. A empresa terceirizada contratada deixou de pagar os funcionários que, hoje em dia, trabalham em regime de voluntariado. Além dos problemas contratuais, foram identificados questões estruturais, como a falta de remédios e ração.

 

Comentários

comentários