Estrada da Posse, em Campo Grande, ganhará plantio de 300 mudas Oiti

O projeto “O Rio planta, eu cuido”, da Fundação Parques e Jardins (FPJ), (foto ilustração) órgão vinculado à Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente (Seconserma), acaba de iniciar mais uma ação de plantio no Rio de Janeiro: os canteiros centrais da Estrada da Posse, em Campo Grande, vão receber cerca de 300 novas mudas, incluindo espécies de oiti e mirindiba, entre outras.

– Esta é mais uma importante ação desenvolvida em prol da arborização urbana e que visa, sobretudo, gerar mais qualidade de vida e bem estar dos moradores. E nosso maior desafio é reverter a rejeição da população e fazer com que as mudas que plantamos sobrevivam ao vandalismo que ocorre nas ruas, reintegrando o homem e a natureza, criando uma verdadeira relação de identidade com o meio ambiente – destaca o arquiteto Paulo Linhares, diretor de Arborização da Fundação.

Desenvolvido pela FPJ, o “O Rio planta, eu cuido” completou dois anos com a marca ultrapassada de seis mil árvores plantadas em 60 bairros ou áreas verdes cariocas. Criado com o objetivo de ampliar a arborização em áreas urbanas da cidade do RJ, a ideia do projeto é promover a conscientização ambiental da população, a fim de transformar os moradores locais em verdadeiros agentes multiplicadores da importância da preservação do meio ambiente.

-Projeto “O Rio planta, eu cuido”, da Fundação Parques e Jardins, promove plantio de 300 mudas na Estrada da Posse, em Campo Grande

O projeto “O Rio planta, eu cuido”, da Fundação Parques e Jardins (FPJ), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente (Seconserma), acaba de iniciar mais uma ação de plantio no Rio de Janeiro: os canteiros centrais da Estrada da Posse, em Campo Grande, vão receber cerca de 300 novas mudas, incluindo espécies de oiti e mirindiba, entre outras.

-Esta é mais uma importante ação desenvolvida em prol da arborização urbana e que visa, sobretudo, gerar mais qualidade de vida e bem estar dos moradores. E nosso maior desafio é reverter a rejeição da população e fazer com que as mudas que plantamos sobrevivam ao vandalismo que ocorre nas ruas, reintegrando o homem e a natureza, criando uma verdadeira relação de identidade com o meio ambiente – destaca o arquiteto Paulo Linhares, diretor de Arborização da Fundação.

Desenvolvido pela FPJ, o “O Rio planta, eu cuido” completou dois anos com a marca ultrapassada de seis mil árvores plantadas em 60 bairros ou áreas verdes cariocas. Criado com o objetivo de ampliar a arborização em áreas urbanas da cidade do RJ, a ideia do projeto é promover a conscientização ambiental da população, a fim de transformar os moradores locais em verdadeiros agentes multiplicadores da importância da preservação do meio ambiente.

Comentários

comentários