Procon descarta 240 kg de alimentos impróprios em mercados e padaria de Realengo

Todos os quatro estabelecimentos fiscalizados nesta sexta-feira foram autuados

Em nova ação da Operação Secos e Molhados, realizada, nesta sexta-feira (27/10), os fiscais do Procon Estadual descartaram 241kg e 290g de alimentos impróprios para o consumo em três supermercados e uma padaria de Realengo, Zona Oeste do Rio. Todos os quatro estabelecimentos foram autuados.

Somente na filial da Rede Economia localizada na Rua Limites, 1.309, havia 155kg e 790g de produtos vencidos – como muçarela, salame e presunto -, além de peixes expostos à venda sem proteção, permitindo o seu manuseio por parte dos consumidores. Já na Padaria Água Branca (Estrada da Água Branca, 2.430), os fiscais encontraram pães recheados e pizzas armazenados em um freezer e separados por pedaços de madeira. Os bicos de gás do estabelecimento foram lacrados porque havia três botijões engatados na cozinha e na lanchonete e não havia autorização para o seu uso.
Na filial dos Supermercados Inter da Avenida Santa Cruz, 1.999, entre outras irregularidades, havia problemas no piso da câmara de laticínios, que estava quebrado e com água acumulada. Também foram encontrados 2kg e 500g de carne previamente moída. A lei em vigor o estado do Rio determina que a carne seja moída nos estabelecimentos somente após o pedido do consumidor e diante dele. Já no supermercado Guanabara da Estrada da Água Branca, 2.380, foram descartados 9kg e 300g de berinjela com mofo, entre outros alimentos.
Balanço da Operação Secos e Molhados:
1 – Guanabara (Estrada da Água Branca, 2.380, Realengo): Produtos sem especificação da validade: 12kg de linguiça e 1kg e 500g de queijo muçarela. 9kg e 300g de berinjela com mofo. 2kg e 400g de rabanadas vencidas na geladeira da padaria. Piso quebrado na câmara de hortifruti. Prateleiras enferrujadas e piso quebrado na câmara de salgados. Ausência de balanças de precisão para uso por parte do consumidor.
2 – Supermercados Inter (Avenida Santa Cruz, 1.999, Realengo): 2kg e 500g de carne previamente moída. 8kg e 500g de carne suína sem especificação da validade e mal acondicionada. Piso quebrado e com acúmulo de água na câmara resfriada de laticínios.
3 – Padaria Água Branca (Estrada da Água Branca, 2.430, Realengo): Produtos vencidos: 8kg de massa para pastel e 3 garrafas (600ml cada) de cerveja. Produtos sem especificação da validade: 690g de queijo Cheddar, 710g de margarina, 1kg de linguiça calabresa, 1kg de carne assada e 10kg e 500g de frios variados. 29 unidades (500g cada) de pão recheado e 3 unidades (3kg e 700g cada) de pizza armazenados no freezer, de forma sobreposta e separados por pedaços de madeira. Fiação exposta e buraco na parede da área da cozinha. 2 botijões de gás engatados na área da cozinha e 1 engatado na área da lanchonete. Os fiscais determinaram a retirada imediata dos botijões. Os bicos foram interditados e lacrados. Ausências dos certificados de deretização, de potabilidade da água e do Corpo de Bombeiros. Livro de Reclamações não autenticado.
4 – Rede Economia (Rua Limites, 1.309, Realengo): Produtos vencidos: 40kg e 300g de salame, 15kg de queijo parmesão desfiado, 3 unidades (2kg e 730g cada) de queijo muçarela, 27kg e 300g de presunto e 27kg de peito de peru. Peixes expostos à venda sem proteção e permitindo o manuseio pelos consumidores: 3kg de sardinha, 7kg de xerelete, 14kg de olho de cão e 14kg de roncador. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.

Comentários

comentários