Prefeitura inclui Campo Grande e Bangu no “Reinventar o Rio”

A Prefeitura do Rio lançou nesta quinta-feira (16), simultaneamente a outras 14 grandes cidades do mundo, o programa Reinventar o Rio.  Trata-se da versão local da iniciativa global Reinventing Cities, fomentada pela rede C40. A ideia é abrir uma competição de projetos inovadores para transformar determinados espaços da cidade, a partir dos princípios da sustentabilidade e da economia de baixo carbono.

Cada prefeitura que integra a iniciativa escolheu espaços (prédios e/ou terrenos) de seus municípios com potencial para novos usos, seguindo critérios como localização – proximidade com lugares estratégicos ou integração a corredores culturais ou de transporte; a possibilidade de ocupação; as demandas da região a ser impactada; o potencial construtivo; o perfil da edificação – se é tombado, icônico, protegido; entre outros. O próximo passo é engajar equipes multidisciplinares, compostas por escritórios de arquitetura e/ou urbanismo, empreendedores, advogados, contadores e outros profissionais associados, de diferentes partes do mundo, para participar de uma “competição”, via Proposta de Manifestação de Interesse (PMI) – uma espécie de concorrência, com previsão de abertura em dezembro deste ano.
Esta equipe multidisciplinar deve apresentar uma ideia inovadora de edificação em cada um destes espaços e atribuir a eles um uso – valem propostas de construção e restauração. Por exemplo: atividades culturais, institucionais, comerciais, turísticas, entre outras. Um critério importante é que a implementação do projeto precisa estimular o desenvolvimento do entorno deste espaço que será ocupado, considerando os princípios da sustentabilidade, da resiliência e da neutralização das emissões de carbono.

Portanto, as propostas devem ser idealizadas e executadas de maneira a gerar impactos como a requalificação urbana nas proximidades da edificação e a criação de novas dinâmicas econômicas, ambientais, sociais, de mobilidade, etc.

Vence quem apresentar propostas com maior capacidade de transformação da região em questão e com maior viabilidade técnica e econômica para o negócio proposto.

Do Brasil, só Rio e Salvador estão participando da competição.  As demais cidades do mundo que integram o programa são Cidade do México, Lima, Quito, Paris, Milão, Madri, Oslo, Reykjavik, Cidade do Cabo, Auckland, São Francisco, Houston, Chicago, Portland e Vancouver.

O Reinventing Cities é um programa da rede C40, entidade que reúne grandes cidades do mundo comprometidas com o combate às mudanças climáticas. A iniciativa é inspirada no programa Reinventing Paris que, em 2015, contemplou 23 pontos estratégicos da capital francesa, enfatizando critérios como inovação arquitetônica, tipologia e uso. O objetivo do C40 é fomentar ideias replicáveis, que podem catalisar a ação das cidades rumo ao desenvolvimento sustentável e ao combate às mudanças climáticas.

No Rio, os espaços escolhidos foram:

– Rua do Passeio, 90 – Centro
(prédio do Automóvel Clube do Brasil)
– Terreno Av. Presidente Vargas – Cidade Nova
(esquina com Rua Carmo Neto, quadra estação metrô Praça XI)
– Avenida Mem de Sá, 25 – Centro
– Rua do Teatro, 17 – Centro
– Rua da Carioca, 71 a 75 – Centro
– Avenida Brás de Pina 598 a 620, e 634 e 638 – Penha Circular
Na Zona Oeste foram escolhidos a Rua Amaral Costa, 140 – Campo Grande
– e a Rua Silva Cardoso, 349 – Bangu .

Comentários

comentários