Casa da Mulher Carioca Dinah Coutinho em Realengo ajuda no resgate da autoestima

A Casa da Mulher Carioca foi criada para resgatar e fortalecer a autoestima das mulheres do Rio para que elas possam defender os seus direitos. Atualmente, existem duas unidades sob supervisão da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres, em Madureira e Realengo. Esses espaços oferecem atendimento jurídico, psicológico, psicopedagógico e serviço social, além de terapia musical, técnicas de socorrista e grupo terapêutico. As mulheres atendidas contam ainda com várias opções de oficinas de qualificação profissional ou geração de renda.

O intuito é que o público feminino das Casas leve o que aprendeu por lá para outras ações da própria Prefeitura, como nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) ou em atividades da Subsecretaria da Pessoa com Deficiência. As mulheres que são vítimas de violência são acolhidas pela equipe técnica da Casa e encaminhadas para o Centro Especializado de Atendimento à Mulher Chiquinha Gonzaga (CEAM).

Batizada de Casa da Mulher Carioca Tia Doca, a unidade de Madureira realizou, somente em outubro, 1650 atendimentos. Mais da metade das mulheres que procuraram os serviços da Casa entre março do ano passado e junho deste ano têm de 30 a 59 anos, a maioria de Madureira e demais bairros da Zona Norte.

Já a Casa da Mulher Carioca Dinah Coutinho atendeu 2045 mulheres em outubro. Na unidade de Realengo, 60% das mulheres atendidas se declararam pardas, e outras 30% disseram ser negras. A maior parte delas tem renda familiar de zero até dois salários mínimos.

Centro Chiquinha Gonzaga oferece atendimento especializado para vítimas de violência

O Centro de Atendimento Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM) Chiquinha Gonzaga é coordenado pela Subsecretaria de Políticas para a Mulher, da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, e integra a rede de enfrentamento à violência contra a mulher. A unidade oferece apoio social e psicológico e orientação jurídica (serviços especializados de atendimento à mulher em situação de violência), tudo de forma gratuita. Cada mulher é atendida individualmente pela equipe técnica do CEAM. Após ouvir o seu relato, a equipe a orienta sobre seus direitos, encaminha as demandas para os órgãos competentes e explica como funciona a rede de acolhimento.

O objetivo é ajudar na reconstrução das vidas dessas pessoas. Em caso de risco de morte, a mulher é encaminhada para abrigos da própria estrutura da Secretaria. O Centro funciona de segunda a sexta-feira, das 09h às 17h, na Rua Benedito Hipólito, 125, na Praça Onze.

Oficinas disponíveis na Casa da Mulher Carioca

Reparos do lar
Informática
Trança nagô
Turbante
Decoração de unhas
Maquiagem (básico e avançado)
Design de sobrancelhas
Penteado e implante de cabelo
Artesanato/MDF
Empreendedorismo
Corte de cabelo

Casa da Mulher Carioca Tia Doca
Rua Julio Fragoso, 47, Madureira.
Funcionamento: 9h às 18h

Casas da Mulher Carioca Dinah Coutinho
Rua Limites, 1349, Realengo.
Funcionamento: 9h às 18h

 

Comentários

comentários