Pintou a primeira escola campeã da Zona Oeste

A Unidos de Bangu abriu o carnaval 2018 do Grupo A na noite dessa sexta-feira (09.02) de olho na elite do samba carioca. “A travessia da Calunga Grande e a nobreza negra no Brasil” foi o enredo escolhido para viabilizar o sonho banguense que acabou atormentado principalmente pela falta de integrantes. Como agravante, as favoritas passaram sem maiores problemas e as concorrentes diretas tiveram um bom desempenho na Sapucai. O risco de rebaixamento é real.
Na segunda noite, sábado (10.02), a Unidos de Padre Miguel desfilou com pinta de campeã a exemplo dos anos anteriores quando perdeu por muito pouco e com acusações de injustiça. Com o enredo “O Eldorado submerso – delírio Tupi – Parintintin”, a escola afilhada de Clécio Regis deu um show de fantasias e alegorias, senha para corrida pelo título do ano.
A noite de sábado ainda trouxe a Acadêmicos de Santa Cruz que mostrou o enredo “No voo mágico da esperança – Quem acredita sempre alcança”. Apesar de alguns problemas a escola do presidente Zezo fez um desfile com chances de brigar por uma colocação digna do mundo do samba da Rua do Império.

 

Comentários

comentários