Máfia foi campeão no Guaratiba

O Primeiro Campeonato de Futebol Veterano da Associação Atlética Guaratiba terminou na manhã do domingo (10-06) com a participação das equipes do SPF e Mocidade disputando o terceiro lugar – vitória do SPF por 2×0 – e Guaratiba e Máfia disputando o título de Campeão – empate em 0x0 no tempo normal e vitória do Máfia nos pênaltis (7×6) -.

O goleiro André do Guaratiba ajudou a garantir o 0x0

 

O time do Máfia entrou em campo como franco favorito ao título de Campeão 2018, pela tradição de “papa títulos” e experiência dos seus atletas – o Máfia já foi campeão veterano no campo do Kosmos (uma vez), do Pará (uma vez), da Marinha (2 vezes) e no Campo do Diana (três vezes)-. Ao Guaratiba coube a tarefa de fazer o dever de casa como anfitrião e compensar a diferença técnica com muita raça e determinação.

o lateral Babu encontrou espaço para jogar

Os dez primeiros minutos foram de muita movimentação. Aos seis, Marcelo cobrou falta no travessão do goleiro André do Guaratiba; aos oito, Bebeto respondeu com uma cabeçada a “queima roupa” que o goleiro menos vazado da competição, Leonardo, defendeu sem dar rebote. De equilíbrio foi só isso. A partir daí o que se viu foi o Guaratiba respeitando muito um adversário que criou várias oportunidades e cobrou três faltas perigosas no primeiro tempo. Destaque positivo para Dominguinho, primeiro volante do Guaratiba e Joelcio, quarto zagueiro: o primeiro, apesar da qualidade não conseguia impedir as ações de Silvano, meia do Máfia, pois não contava com o apoio do seu companheiro André que tinha dificuldade para armar o jogo; o segundo, teve muito trabalho para marcar as investidas do atacante “mafioso”
Marcelo. Uma bola perigosa de falta e um corner mal batido, sem força, foi o máximo que o Guaratiba conseguiu no primeiro tempo.
No segundo tempo o Guaratiba voltou com Índio no lugar de Wellington. Com isso o técnico Dodinho conseguiu mudar o jogo por apenas dez minutos. Nesse período houve chances para os dois lados e por pouco o atacante guaratibano Bebeto não
abriu o placar. Passado o momento de euforia o Máfia voltou a pressionar e dominar o jogo, sem contudo, conseguir o gol. Com a decisão caminhando para os pênaltis o Guaratiba tentava desesperadamente acertar os contra ataques e nem a entrada do experiente Serginho resolveu. O Máfia também se desesperou e seus ataques foram desordenados e sem direção. Placar final 0x0.
As cobranças de pênaltis foram tão iguais quanto o jogo. Cabeludo, Serginho, Serginho II, André e Bebeto bateram e marcaram para o Guaratiba; Adilson, Hamilton, Marcelo, Paulo Cesar e Marcos Zoio também marcaram para o Máfia e a série seguiu. Na sétima cobrança Washington chutou na trave o título do Guaratiba e Carlos Alberto converteu e deu ao Máfia seu oitavo título.
Máfia campeão!!!
O Máfia jogou e venceu com:
Técnico – Helinho
Leonardo, Ronny, Marco Aurélio, Carlos Alberto e Babu (Evaldo). Andinho, Alex (Marco Zoia), Pintinho (Hamilton) e Silvano. Fabinho (Adilson) e Marcelo.

O Guaratiba jogou e perdeu com:
Técnico – Dodinho
André, Nando (Toboy), Joelcio, Cabeludo, Washington, André II, Dominguinho, Serginho, Welhington (Indio), CB, (Serginho) e Bebeto.

Premiação:

O capitão Silvano (esq.) e o Cartola Alberto receberam o troféu

Na cerimônia de premiação o Máfia, do cartola Alberto, recebeu das mãos do presidente da Associação Atlética Guaratiba Luciano Gama, o troféu de campeão e um envelope contendo o prêmio em dinheiro de R$ 3.500,00;

O presidente Luciano Gama entrega o troféu a Anderson diretor do Guaratiba

o Anderson diretor do Guaratiba recebeu o troféu de vice campeão e o valor em dinheiro de R$ 2.500,00;

Augusto diretor do SPF recebeu o troféu de terceiro colocado das mãos do vereador Junior da Lucinda e a quantia em dinheiro de R$ 500,00;

Leonardo goleiro do Máfia, recebeu o troféu de menos vazado

enquanto o atleta Amendoim do Mocidade recebeu o troféu de artilheiro da competição com 8 gols assinalados.


Também foram homenageados com troféus pelo presidente Luciano Gama, pelo apoio à competição e ao Clube, o vereador Junior da Lucinha,

O técnico do Mocidade Paulo Brucha; Mário Macedo, presidente do Conselho Deliberativo do Guaratiba (ausente),

o técnico do Guaratiba Dodinho

e o fotógrafo George Hollanda.

 

 

 

 

Comentários

comentários