Bangu poderá ganhar um distrito industrial

Para reverter o processo de declínio econômico da Zona Oeste carioca, os vereadores Marcelino D’Almeida (PP) e Cesar Maia (DEM) apresentaram o Projeto de Lei nº 1.004/2018, que cria o Distrito Industrial de Bangu. O objetivo é atrair micro, pequenas e médias indústrias para complementar a cadeia de produção já existente em Queimados e em Santa Cruz, de forma a gerar postos de trabalho para região.

Os autores afirmam que a proximidade geográfica com a Avenida Brasil, com o Arco Metropolitano e com os portos de Itaguaí e do Rio de Janeiro levam o Distrito Industrial de Bangu a ser um importante empreendimento, capaz de gerar desenvolvimento econômico, social e centralidade produtiva para a cidade. “Na esteira de grandes empreendimentos está uma leva de pequenas e médias empresas que têm alto nível de empregabilidade. Soma-se a isso a existência de áreas livres no bairro que devem ser ocupadas para gerar o desenvolvimento necessário para a região”, explicam os parlamentares.

A lei prevê que a concessão será outorgada a pessoas jurídicas que se comprometerem a instalar estabelecimentos industriais pelo prazo de 50 anos. Esse prazo é renovável por igual período, sendo que o imóvel cedido, as construções e as benfeitorias realizadas reverterão ao patrimônio do Município se o concessionário paralisar definitivamente suas atividades ou não cumprir as exigências contidas no Termo de Cessão de Uso. O projeto determina ainda que caberá ao Poder Executivo a implantação da infraestrutura necessária à instalação das empresas.

A região de Bangu, em seus primórdios, foi predominantemente industrial. A escolha do bairro como sede da Fábrica de Tecidos Bangu, em 1889, serviu como coluna de sustento para diversas famílias. Entretanto, fatores internacionais, problemas de gestão e falta de políticas para o setor levaram o empreendimento à falência, o que impactou o desenvolvimento econômico do bairro.  “Recentemente, atenções do governo para com a Zona Oeste e o advento do Polo Siderúrgico em Itaguaí vêm despertando no banguense sentimentos de esperança. E a razão desse projeto é devolver à região a sua pujança econômica”, argumentam os autores.

A medida ainda aguarda o parecer das comissões pertinentes.

Comentários

comentários