Coluna JK – Fuzil Eleitoral

 

As eleições trouxeram os resultados esperados.
Diante dos fatos e da publicidade dada, a sociedade entendeu que uma grande parte dos políticos em cena não tinham vontade de mudar, e sim, uma coragem enorme de cometer crimes que os mantivessem no poder, e usou seu fuzil eleitoral, o voto, para punir os maus políticos, evitando a morosidade dos tribunais.
Aqui na Zona Oeste a mudança foi tímida em relação aos políticos locais, mas puniu severamente quem, apoiados em cabos eleitorais locais, com e sem mandatos, muito bem pagos, estavam acostumados a se elegerem com os votos da região. Cesar Maia e Eduardo Paes pagaram a conta. Os deputados Coronel Jairo e Luis Carlos Ramos foram os únicos punidos; passaram despercebidos os clans da Deputada Estadual Lucinha, do vereador e presidente da Câmara Jorge Felippe, e o deputado estadual Thiago Pampolha.
Paulo Ramos trocou o Rio por Brasília se elegendo deputado federal.
Um resultado já esperado foi a fraca atuação das campanhas alternativas que não conseguiram se comunicar e perderam a onda da renovação. Ameaçaram mas acabaram longe do objetivo os candidatos Candinho, Cassius Clay, Willian Siri, Kadinho da Auto Escola, e Erica Coelho.
Adilson Pires, ex-vice prefeito de Eduardo Paes, perdeu para o PT.
Continua no próximo capítulo (2020)…

Comentários

comentários