Tá difícil entrar na Barra de Guaratiba? Vai de cachoeiras!

Tá difícil entrar na Barra de Guaratiba? Vai de cachoeiras!

As cachoeiras da Zona Oeste são excelentes alternativas para aqueles que não aceitam o isolamento da Restinga da Marambaia, o arrocho dos ônibus das linhas 867 – Campo Grande x Barra de Guaratiba; a lama das praias de Sepetiba e Pedra de Guaratiba, nem o trânsito caótico que leva ao Recreio dos Bandeirantes, Barra da Tijuca e Costa Verde. A Zona Oeste tem várias cachoeiras com paisagens deslumbrantes, capazes de tirar o fôlego daqueles que preferem um banho refrescante de água doce ao sal das praias. Entretanto, para quem vai pela primeira vez, cuidados devem ser tomados, tais quais:
> Lembre-se de não usar produtos de higiene pessoal, como sabonetes e shampoos – eles poluem a água e prejudicam a vegetação.
> Recolha os restos de alimentos e qualquer lixo produzido durante o banho de cachoeira.
> Use calçado com solado antiderrapante para evitar acidentes em pedras escorregadias, que são abundantes nesses locais.
> Não leve o seu animal de estimação para o passeio: por mais que você ame seu bichinho e queira levá-lo, lembre-se que ele pode transmitir doenças contra as quais os animais silvestres não têm defesa. Além disso, a presença do seu cão ou gatinho pode fazer com que um animal da floresta se sinta ameaçado e ataque.
Conheça algumas delas:
Cachoeira do Barata (Realengo)
Localizada no Parque Estadual da Pedra Branca, a Cachoeira do Barata é uma boa pedida para quem mora em Realengo e arredores. O núcleo Piraquara do Parque, onde está a queda d’água, oferece aos visitantes uma estrutura com áreas de lazer, banheiros e guarda-parques.
O Parque funciona das 8h às 17h, de terça a domingo. O local é ponto de partida para outras cachoeiras mas é preciso ser acompanhado por um guia. O
endereço é: Rua do Governo s/nº, Realengo;
Cachoeira da Serra do Mendanha (Campo Grande)
Em Campo Grande, na Zona Oeste, as cachoeiras do Parque Estadual do Mendanha são conhecidas pelas piscinas naturais que formam ao fim da queda d’água.
Para acessar o parque, basta seguir pela Avenida Brasil até Campo Grande. Lá, você vai pegar a Estrada do Mendanha até o final, e depois entrar na Estrada Abílio Bastos onde poderá se informar com a vizinhança.
Cachoeira do Rio da Prata (Campo Grande)
As mesmas são acessadas por trilhas que começam no Largo do Rio da Prata, no final da Estrada do Cabuçú. As vezes elas cortam sítios e é preciso pedir licença aos proprietários que atendem com boa vontade e presteza.
Ao longo de todo o Parque estadual da Pedra Branca, de Realengo, passando por Padre Miguel, Bangu, Campo Grande, até Guaratiba, o público pode acessar diversas vias alternativas e encontrar uma cachoeira para se banhar. Diferente de outros pontos da cidade maravilhosa, esses locais não sofrem ações de bandidos nem de vândalos.