Hospital Pedro II é referência no tratamento de queimados

O Hospital Municipal Pedro II se consolidou como referência no Município do Rio como unidade de excelência no tratamento de pacientes queimados, serviço que só é oferecido em unidades públicas de saúde. O hospital da Zona Oeste oferece, por meio da Central Municipal de Regulação, 17 vagas no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) da unidade, sendo 07 intensivos e 10 intermediários. O Pedro II também é o único que disponibiliza leitos pediátricos. O cuidado a pacientes queimados também é oferecido nos hospitais Municipal Souza Aguiar e Federal do Andaraí.

– O CTQ do Pedro II presta um atendimento especializado a pacientes vítimas de queimaduras e nossos profissionais são treinados para o acolhimento humanizado aos pacientes. Em geral são casos muito graves e esse apoio e fundamental -, avalia a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch.

No Centro de Tratamento de Queimados os pacientes são monitorados 24 horas por equipe multidisciplinar formada por cirurgião plástico, clínico geral, anestesiologista e médico intensivista, além de três enfermeiros e 10 técnicos, uma equipe que realiza pelo menos 300 banhos em pacientes queimados por mês (procedimento fundamental feito em paciente anestesiado em leito específico).

– Este é o único com CTI da rede pública do Estado e do município o que o torna referência, ainda mais por não ter na rede privada. Os casos mais comuns de queimadura no CTQ são por líquidos quentes, produtos inflamáveis, chama direta e as provocadas por correntes de eletricidade, todos os cuidados com a dedicação integral de cirurgiões plásticos, clínicos, intensivistas, pediatras e anestesistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos, além de equipe de enfermagem e técnicos de enfermagem, todos coordenados por uma cirurgiã plástica especialista em queimados -, reforça o diretor-médico do hospital, Carlos Alberto Araújo Júnior.

O CTQ do Hospital Pedro II recebeu o adolescente Johnatan Cruz Ventura, vítima do incêndio no Centro de Treinamento do Clube de Regatas do Flamengo. Johnatan segue internado e já passou por exames e procedimentos específicos como a broncoscopia que evidenciou as lesões de vias aéreas provocadas pela fumaça inalada no incidente, além dos curativos. O jovem teve queimaduras de 2° e 3° graus em 30% da superfície corporal.