Faltou o Sindicato Rural

Embora a a produção agrícola do município aconteça na Zona Oeste, os produtores rurais pouco participam na discussão do tema, e com isso deixam de criar situações que favoreçam o desenvolvimento regional do seguimento.

O Sindicato Rural do Município do Rio de Janeiro com sede em Campo Grande, na Estrada do Monteiro, foi o grande ausente na reunião do conselho estadual.

O CEDRUS – Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável, colegiado que envolve a sociedade civil organizada e entidades públicas e privadas na decisão de políticas e estratégias para o setor, integra a estrutura da secretaria estadual de Agricultura e participa da aprovação de políticas públicas que, de fato, atendam à demanda do segmento rural.

Integrado por 28 entidades representativas de organizações de produtores, agricultores familiares e quilombolas, bem como universidades, instituições bancárias, poder público municipal, estadual e federal, tem obtido sucesso, principalmente, no apoio ao fomento das mais importantes cadeias alimentares do estado, promovendo a geração de emprego e renda no meio rural.

Por iniciativa do atual Secretário de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Eduardo Lopes, o CEDRUS se reuniu no dia 8 de abril, com o objetivo de reestruturar e retomar as suas atividades.

Dentre outros temas, discutiu-se a criação de Câmaras Técnicas que discutirão e apresentarão propostas em diversas áreas de interesse da agropecuária fluminense.

Participaram representantes da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro – FIPERJ; Superintendência de Defesa Agropecuária; Emater-Rio; Instituto Estadual do Ambiente; Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro – UENF; Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Estado do Rio de Janeiro – SINDILAT; União das Associações e Cooperativas Usuárias do Pavilhão 30 – UNACOOP; Instituto de Desenvolvimento e Ação Comunitária – IDACO; Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio de Janeiro – FETAG-RJ, Banco do Brasil e outras instituições. A Pesagro-Rio foi representada pelo Diretor Técnico, Luiz Antônio Antunes de Oliveira e pela Coordenadora de Pesquisa, Rossiane de Moura Souza