DDPA prende acusados de homicídio e ocultação de cadáver de duas mulheres na Zona Oeste do Rio

A Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) esclareceu o desaparecimento de Márcia Valéria Muniz da Silva e Cintia Maria da Silva Rodrigues. Elas estavam desaparecidas desde o último dia 24 quando saíram de casa, no município de Mesquita, na Baixa Fluminense com destino a uma casa de festa em Santa Cruz, na Zona Oeste onde montariam um karaokê. José Clévison dos Santos, Luciano Oliveira e Juliana de Souza foram presos pelos crimes de duplo homicídio e ocultação de cadáver. 

De acordo com a delegada Ellen Souto, titular da DDPA, o caso foi registrado cinco dias depois do desaparecimento na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), quando a filha de Márcia desconfiou que a dupla poderia ter sido vítimas do seu ex-namorado, José Clévison. 

A investigação apurou que um motorista de aplicativo confirmou ter levado as vítimas até Santa Cruz, onde elas foram recepcionadas pelo casal Luciano e Juliana. Eles simularam a contratação do serviço, mas quando elas chegaram ao local do suposto evento Luciano e Juliana entrarm no carro com as duas e seguiram em direção ao cativeiro. 

Ainda segundo a investigação, o plano foi arquitetado por José Clévison que pretendia ser procurado pela filha de Márcia para que ele a ajudasse a esclarecer o desaparecimento da mãe. Mas o autor assassinou as vítimas durante o período em que elas estiveram no cativeiro. 

Luciano e Juliana foram presos e confessaram a participação no crime. Eles alegaram ter recebido dinheiro de José Clévison para levar as duas mulheres para o local do cativeiro. Na casa deles os policiais encontraram instumentos de tortura, algemas, sedativos e os pertences das vítimas. 

Foi realizada perícia no local e encontrados vestígios de sangue. Os corpos foram localizados e encaminhados para exame de DNA.