Prefeito pede aos vereadores Junior da Lucinha e Willian Coelho a abertura de CPI da Mama Jato

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, pediu neste sábado, dia 10 de agosto, que a Câmara de Vereadores abra a CPI da Mama Jato para investigar as denúncias de favorecimento a empresas do Grupo Globo, em contratos sem licitação, feitos na gestão passada da Prefeitura. São 19 contratos que, em valores atualizados, somam cerca de R$ 300 milhões.

O pedido foi feito aos vereadores Júnior da Lucinha e William Coelho, durante anúncio da construção de uma clínica da família na comunidade Rollas II, em Santa Cruz, Zona Oeste da cidade. Em seu discurso, o prefeito enfatizou que as denúncias já estão no Ministério Público e que tem certeza que os procuradores irão tomar providências.

– Gostaria de fazer um pedido para que a Câmara de Vereadores fizesse a CPI da Fundação Roberto Marinho. Sem concorrência e licitação, a Fundação Roberto Marinho recebeu R$ 300 milhões na época do Eduardo (Paes) para fazer projeto, para fazer desenho do Museu do Amanhã, do MAR (Museu de Arte do Rio). Foi feito, por exemplo, um milhão de folhetos para alertar as pessoas sobre a dengue. Um milhão de folhetos custam, se a gente fizer numa gráfica, R$ 100 mil, se for o melhor folheto do mundo. Lá na Infoglobo custou R$ 1,8 milhão. Até quando nós vamos suportar que essa empresa meta a mão no nosso bolso e a gente fique calado? Acabou! Nós não vamos dar o dinheiro que eles querem – disse Crivella.