Toni Angelo condenado a 80 anos de prisão

O ex-policial militar Toni Angelo Souza de Aguiar foi condenado a 80 anos de reclusão, em regime fechado, pelas mortes de Charles de Castilho e Luciana Dias e pela tentativa de homicídio de André Luiz Teodulino. O julgamento foi realizado nessa segunda-feira (05/08) no III Tribunal do Júri da Capital.

De acordo com informações da denúncia, na madrugada do dia 16 de maio de 2011, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, o grupo criminoso liderado por Toni Angelo realizou mais de 50 disparos de arma de fogo contra um carro, onde estavam as três vítimas. O crime teria sido cometido devido a uma disputa pelo monopólio da exploração de transporte alternativo na região.

“As circunstâncias do crime são absolutamente desfavoráveis, em contexto de guerra de milícia, grupo paramilitar que busca se sobrepor à ordem do Estado, assumindo funções exclusivas de Poder, causando terror em virtude das mortes violentas típicas de organização criminosa terrorista, em vias públicas, com elevada audácia criminosa e com inequívoco poder bélico”, escreveu a juíza Tula Correa de Mello na sentença.

Miliciano da Liga da Justiça é capturado pela DRACO em Campo Grande

Com base em ações sigilosas, policiais da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas e Inquéritos Especiais (DRACO/IE) prenderam em flagrante, nesta sexta-feira (09/08), no bairro de Campo Grande, Zona Oeste da cidade, o miliciano Eduardo Ramos Teixeira, conhecido como Feijão. 

O criminoso foi localizado pelos agentes no interior de um imóvel e, com ele, foram apreendidas uma pistola calibre. 380 e uma espingarda calibre. 22.

Contra Feijão havia um mandado de prisão pendente pelo crime de organização criminosa. Segundo as informações, o preso integra a milícia conhecida como Liga da Justiça, e realizava extorsões em nome da quadrilha.

As ações reservadas continuam visando a captura de “milicianos”na localidade.