Santa Cruz ganhou centro cirúrgico veterinário

A Prefeitura do Rio de Janeiro passa a oferecer neste mês de agosto mais mil vagas para a castração gratuita de cães e gatos. A ampliação do serviço será possível com o centro cirúrgico inaugurado nesta segunda-feira, dia 12, no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) Paulo Dacorso Filho, em Santa Cruz, Zona Oeste.

O aumento de vagas para cirurgias significa também economia para donos de animais de estimação. Na rede particular, a castração de um cão custa cerca de R$ 800, e a de um gato, R$ 500. No novo centro cirúrgico em Santa Cruz, as operações serão feitas com modernos equipamentos, com os animais recebendo todos os cuidados. Cães e gatos terão anestesia inalatória e local para o pré e o pós-operatório. Em média, os veterinários levam meia hora para castrar um cachorro e 15 minutos para um gato.

– A castração faz parte das ações de prevenção de riscos à saúde pública. Ela diminui a ansiedade e o estresse nos animais, contribuindo para a redução de doenças graves, como o câncer e a esporotricose. Esta cirurgia permite mais tempo de vida a cães e gatos, menos gastos para seus donos e economias com ações de políticas públicas, em um ciclo que traz ganhos expressivos para todos. Entendendo isso, a prefeitura vem investindo em ações para facilitar o acesso a esse serviço, como a construção do centro cirúrgico na Zona Oeste, região com maior demanda de castração que, em breve, terá o agendamento totalmente on-line. Com a ampliação de vagas, até o fim do ano vamos castrar cerca de dez mil animais, mais do que os 9.215 castrados em dois anos e meio – adianta a médica-veterinária Márcia Rolim, à frente da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses que é vinculada à Secretaria Municipal de Saúde.

Agendamentos – Até o início do processo on-line, o agendamento deve ser feito no CCZ (Largo do Bodegão, 150, Santa Cruz), de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. A marcação para a cirurgia de gatos dos dois sexos e cães machos é feita apenas pelo dono, sem o animal. Já as cadelas devem ser levadas no dia do agendamento, pois as fêmeas precisam ser submetidas a exames pré-operatórios realizados no dia da marcação. Em caso de impedimento de estar presente na data, o dono do animal deve procurar a unidade para reagendar a cirurgia. 

– A castração faz parte da posse responsável, e o dono precisa entender isso e levar essa questão a sério. Castrar é também um ato de amor. Tamanha é a importância desse procedimento para a vida mais saudável do animal e para minimizar riscos a outros bichos que o município vem adotando ações para ampliar esse serviço – destaca a médica-veterinária Patrícia Nuñez, coordenadora de Zoonoses da Vigilância do Rio.

MITOS E VERDADES SOBRE CASTRAÇÃO

1- A cadela não precisa cruzar uma vez antes da cirurgia. Quanto antes a castração melhor para a saúde do animal.
2- Acasalar não tem ligação com melhoria do comportamento do animal.
3- A cirurgia é simples e rápida, e o animal é liberado no mesmo dia.
4- A castração não é a causa da engorda do animal.
5- A fêmea castrada não entra mais no cio, o que evita a agressividade por excitação sexual constante e elimina a gravidez psicológica, uma das causas da infecção das mamas.
6- Machos precisam ser castrados tanto quanto fêmeas, pois procedimento evita tumores de próstata e testículos.