Bangu estará mais seguro a partir de amanhã

A população de Bangu já pode se sentir mais segura. Essa é a promessa do projeto Bangu Presente. Apresentado para a sociedade na última sexta feira (14), a proposta foi vista por uma platéia de aproximadamente cinquenta pessoas na sede Social do Bangu Atlético Clube, e contou com a presença de autoridades como o vereador Marcelino D’Almeida, o major da Polícia Militar Leonardo Hirakawa, deputado estadual Márcio Gualberto e o administrador da XVII Região Administrativa de Bangu, Jorge Contemplate.

Com 5 anos de existência, o projeto de segurança mudou a realidade de várias regiões da cidade. Iniciado na Lapa em 2014, e posteriormente implantado nos bairros do Méier e da Lagoa, o objetivo e minimizar os índices de criminalidade nos locais de grande mancha criminal. Pesquisas apontam que os níveis de infrações caíram cerca de 43% após o projeto.

A ação conjunta da Polícia Militar (14°BPM), Polícia Civil e Iniciativa Privada garante apoio em várias áreas, inclusive nas ações sociais com moradores de rua, juntamente com o Creas, e contra a pirataria apoiando a Guarda Municipal. O salto no contingente é bastante significativo, de quatro para quarenta e cinco homens, fazendo policiamento a pé, de bicicletas e com viaturas, num turno de 12h. Com a base operacional instalada no calçadão de Bangu, o comandante Michell se coloca à disposição, contando com a ajuda da comunidade pois um dos fundamentos é o retorno da população principalmente, pois somente é possível fazer o mapeamento efetuando o boletim de ocorrência.

O deputado Márcio Gualberto, um dos idealizadores do projeto reafirma a importância deste trabalho na região: “É de uma importância gigantesca, pois mais que um projeto de segurança, ele também tem um forte apelo social, já que contará com psicólogos e assistentes sociais, então muito antes de ser uma ação policial, tem uma grande preocupação com a comunidade”

A inauguração do projeto Bangu Presente será no dia 20 de setembro, às 8 da manhã, no Largo da Igreja Santa Cecília, e será aberta a todos os moradores.

Eva Oliveira – Estagiária supervisionada