Medo da violência diminui em 40% procura por Papais Noéis para a noite de Natal


A crise financeira no país e a insegurança no Rio de Janeiro produzem um fato inusitado no Natal, uma das datas mais conhecidas em todo o mundo, constatado pela Escola de Papai Noel do Brasil. A contratação por Papais Noéis para realizar a tradicional entrega de presentes na noite do dia 24 – o conhecido “Comboio de Bons Velhinhos” – diminuiu em torno de 40% este ano, comparando-se os números com o ano passado. O horário da entrega dos presentes também mudou: os clientes preferem que seja mais cedo, abandonando a tradicional meia-noite.

Segundo Limachem Cherem, fundador e diretor da Escola de Papai Noel do Brasil, isso acontece por medo da violência e os clientes estão preferindo os horários das 18, 19 e 20h. “Até o ano passado, cada Papai Noel fazia até sete ou oito visitas por noite. Este ano farão apenas três ou quatro. Além disso, cerca de 80% das reservas até o momento são para horários mais cedo. Poucas pessoas estão contratando visitas para o tradicionalíssimo horário de meia-noite”, salienta.

Os contratantes alegam que os convidados preferem chegar mais cedo para também saírem mais cedo, evitando circular tarde da noite – ou madrugada – pelas ruas da outrora Cidade Maravilhosa, com medo da onda de assaltos, arrastões e tiroteios.

Hélio Araújo